Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Pensamentos Nómadas

Nomadic Thoughts - Pensées Nomades - Кочевые Мысли - الأفكار البدوية - 游牧理念

Pensamentos Nómadas

Nomadic Thoughts - Pensées Nomades - Кочевые Мысли - الأفكار البدوية - 游牧理念

White Helmets, humanistas ou terroristas? Parte 2, por Luís Garcia

 

 

White Helmets, humanistas ou terroristas? Parte 2

 

Luís Garcia POLITICA SOCIEDADE Fake News  

 

Os White Helmets segundo aqueles que não acreditam nos White Helmets

 

White Helmets Mannequin Challenge

O que é (foi) o Mannequin Challenge promovido pelos White Helmets? Antes da explicação nada melhor que assistir a este vídeo:

 

Segundo os White Helmets, o evento tinha como objectivo consciencializar o público sobre a guerra na Síria através do macabro acto de se maquilhar e depois pousar para a foto, fingindo-se ferido ou morto. Para dar o exemplo, os próprios White Helmets, como se uma organização supostamente de resgate não tivesse mais nada para fazer durante uma conflito armado, produziram o seu próprio manequim simulando estar ferido entre escombros. Pior, não foi simplesmente uma maquilhagem para a suposta campanha aquilo que realizaram, pois o que acabámos de ver não foi uma foto, mas sim um vídeo com um gajo fingindo estar ferido e, pior, bem pior, do silêncio total e imobilidade passa-se subitamente para explosões de bombas e de uma multidão gemendo e gritando de desespero! Não, não é "só mais uma foto" para a mais recente e absurda "campanha de sensibilização" dos White Helmets. Não, é a prova que esta gente está mais interessada em fazer encenações que a salvar vidas, que têm meios humanos e tecnológicos para o fazer, que têm tempo livre para o fazer, e que encenam muito bem! Mais, devido às críticas que provocou este vídeo, poucas horas depois os próprios White Helmets admitiram que a sua acção tinha sido provocada por um "erro de julgamento" e removeram a publicação onde aparecia o vídeo. Pior, bem pior, apesar da barraca que deu o vídeo e a posterior auto-censura, ainda assim, e apesar dos próprios White Helmets terem deixado bem claro que o vídeo era uma montagem para o evento "Mannequin Challenge", o resgatado do vídeo postou na sua conta Facebook uma foto tirada depois do encenado salvamento como se tivesse sido real, aproveitando para agradecer aos heróicos White Helmets por o terem "retirado de debaixo dos escombros". Vejam na imagem abaixo, o resgatado é aquele com a cara tapada de Nivea:

 

resgate da treta

 

Vejam o resumo da trapalhada neste vídeo da Russia Today:

 

 

E agora, depois de saber tudo isto, é suposto eu acreditar na imagem seguinte ou tenho direito a duvidar da integridade dos senhores White Helmets que supostamente salvaram o homem enterrado que pelos vistos era ele próprio um membro dos White Helmets em suposta missão de resgate?

 

De acordo com a Reuters, esta sua foto mostra um membro dos White Helmets preso em destroços causados por um bombardeamento do governo sobre Aleppo no dia 27.07.2014

 

Independência económica e política

Os White Helmets, no seu site oficial, garantem que são independentes e que não recebem fundos de nenhum governo. Mentira, pois o senhor Mark Toner, porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, garante que os EUA doaram (pelo menos) 23 milhões de dólares aos White Helmets!

 

 

Mentira, pois o senhor Boris Johnson, Secretário de Estado do Reino Unido para os Assuntos Externos e a Commonwealth britânica, garante que o Reino Unido doou 65 milhões de libras aos White Helmets:

 

 

Também o governo francês admitiu publicamente, através do site do Ministério dos Negócios Estrangeiros francês, haver financiado os White Helmets. Aqui está a hiperligação para o documento:

 

Sim, a hiperligação está quebrada, pois está. Perguntai ao Ministério dos Negócios Estrangeiros francês o porquê. Só descobri que a ligação já não funciona hoje, quando foi copiá-la para a incluir neste artigo. Ainda assim, se quiser constatar que esta publicação existia, pesquise por "Support for Independent Arab media: CFI, operator of the French Ministry of the Foreign Affairs, stregthens its position (January 2014)" no google, é o primeiro resultado de pesquisa. E aparece a ligação, mas não funciona. 

france.jpg

 

Não utilizam nem tampouco carregam armas consigo?

Mentira. Umas pesquisas rápidas no Google ou no Youtube provam facilmente o contrário. Aqui ficam como exemplo 2 vídeos:

 

 

Credibilidade do seu líder

Raed Saleh, presidente da organização White Helmets, era suposto ter recebido nos EUA um prémio pelo "trabalho humanitário" desenvolvido na Síria mas, ao chegar ao aeroporto de Dallas, soube que o seu visto tinha sido cancelado por razões desconhecidas e foi deportado de imediato. Mais tarde o departamento de estado dos EUA admitiu que o visto de Raed Saleh havia sido cancelado devido ao seu nome constar numa lista de potenciais terroristas organizada pelo governo dos EUA. Jura!

 

 

Confrontado por jornalistas perante a enorme contradição entre o governo dos EUA financiar os White Helmets e, ao mesmo tempo, o governo dos EUA incluir o presidente dos White Helmets numa lista de potenciais terroristas, o senhor Mark Toner, porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, enterrou-se à grande, como podem ver neste vídeo: 

 

 

Como pergunta e bem o jornalista no final, "não faz sentido, por que razão os contribuintes norte-americanos estão apoiando um grupo cujo líder foi proibido de entrar nos EUA" para receber um prémio pelos seus feitos humanitários!?!

 

Organização síria ou criada por sírios?

Não, não é. É uma organização estrangeira criada por James Le Mesurier, um consultor de segurança britânico, ex-militar, especialista em outsourcing militar para países que adoram invadir outros, como é exemplo perfeito a Blackwater (hoje Academy), empresa militar que com os seus mercenários fornece serviços de segurança privados aos seus clientes (e que nas horas vagas criam prisões secretas e centros de tortura como Abu Ghraib).

 

 

Neutralidade e Imparcialidade

Se visitar o site dos White Helmets poderá ler que estes se afirmam neutros e imparciais. Nada de espantar para uma organização de resgate de feridos. De espantar é que não, ao contrário daquilo que afirmam, não são nada neutros nem imparciais. Provas? Aqui vão 4, embora haja muitas mais disponíveis online.

 

Nos 2 primeiros vemos 2 membros dos White Helmets com os pés por cima dos corpos de soldados sírios mortos enquanto fazem o sinal V de vitória com os dedos. 

 

 

 

Neste vemos uma cara famosa dos White Helmets informando que irá despejar os corpos de soldados sírios no lixo (confirmei a tradução do árabe para o inglês com o jornalista da PressTV Ali Musawi)!

 

 

E neste vemos o mesmo senhor claramente afirmando que apoia os seus "irmãos mujaidines" (ler terroristas):

 

 

E depois, a sério, como pode ser neutral ou imparcial uma ONG que: primeiro, apenas se encontra em territórios ocupados por forças "rebeldes" compostas em grande parte por estrangeiros mercenários; segundo, encontra-se em situação ilegal na Síria; terceira, apela à ONU pela criação na Síria de uma no-flight zone como aquela cujas consequências foram transformar a Líbia, esse moderno e desenvolvido país, numa paisagem lunar!

 

Pacifistas, humanistas, solidários

Nem pacifistas nem humanistas nem solidários nem imparciais nem neutrais. Não. Membros de uma organização de resposta a emergências, composta de supostos voluntários, e que se rotulam com os 5 adjectivos que acabei de mencionar, não podem estar presentes numa execução sumária de um cidadão sírio, assistindo pacificamente a um acto tão bárbaro cometido pela organização terrorista al-Nusra (al-Qaeda na Síria). Aliás, nem sequer deveriam conviver pacificamente com organizações terroristas, com ou sem execução sumária! Porquê? Porque é ilegal conviver com membros de uma organização como a al-Qaeda, considerada terrorista pelo planeta inteiro! Vejam os vídeos abaixo:

 

 

 

Não esquecer que os White Helmets nunca se dignaram a fazer um comunicado oficial explicando esta atrocidade, apesar de garantirem que a sua posição perante os horrores do conflito é a de protestar sempre contra qualquer violação dos direitos humanos cometida!

 

A criação de conteúdo 

Existem muitas formas de aceder online a provas de que "as provas" dos White Helmets sobre os "actos bárbaros do sanguinário al-Assad" e do "imperialista Putin" são pura mentira, propaganda barata. Uma pesquisa no Google sobre o tema deixará o leitor ocupado o resto do dia, e permitirá aperceber-se que são essas as "provas" que viu nos últimos anos em media mainstream como a BBC, CNN ou RTP!

 

Eu proponho um fonte específica que sigo há muito, a conta Facebook do senhor Tim Anderson, mas há mais fontes credíveis e interessantes

 

As falsas provas do barbarismo sírio-russo produzidas pelos White Helmets e organizações irmãs dividem-se em várias categorias.

  • Imagens retiradas de filmes ou vídeo-clips;
  • Imagens de outros conflitos (Gaza, Afeganistão, etc);
  • Imagens reais da Síria usadas várias vezes, com datas, nomes das vítimas e localizações diferentes;
  • Imagens de destruição comprovadamente realizada pelos rebeldes mas atribuída a sírios e russos;
  • Encenações, por vezes grotescas, em localizações desconhecidas, depois atribuídas a locais onde não se encontram White Helmets;
  • Utilização da mesma "vítima" várias vezes, por vezes com a mesmíssima roupa e mesmo cenário, mas claro, com herói diferente realizando o resgate;
  • entre outras, até cansa!

 

Aqui ficam 2 slideshow com 20 exemplos dos pontos acima. Se quiser ver mais, visite o Facebook de Tim Anderson ou pesquise no Google.

 Slideshow 1

 

Reparam que logo na primeira montagem, canto inferior direito, aparece Bana Aladeb (a menina blogger de Aleppo) na companhia de um conhecido "rebelde" terrorista? Enfim.

 

Slideshow 2

E agora uma foto especial, de um soldado sírio ferido que depois supostamente teria recebido tratamento médico dos White Helmets, só que não, pelo contrário, as mesmas imagem do soldado sírio aparecem num site da (al-Nusra) al-Qaeda, no qual ficamos saber que afinal era um "porco shiita" e que foi executado! 

 

especial - artigo.jpg

 

Os horrores de Aleppo

Segundo os media ocidentais que adoram citar os White Helmets e o Observatório Sírio dos Direitos Humanos, segundo as suas supostas notícias, segundo os vídeos e fotografias que partilham de forma frenética, éramos levados a acreditar com 100% de certeza em 2 pontos: primeiro, os russos e sírios bombardeavam e matavam diariamente civis de forma indiscriminada; segundo, os White Helmets não tinham mãos a medir perante tamanha quantidade de feridos e mortos a resgatar. No Entanto, no passado mês de Dezembro, após a libertação total de Aleppo pelos sírios (e seus aliados), quantos White Helmets foram encontrados no local? Zero. E material dos White Helmets? Nenhum, rigorosamente nenhum, nem uma farda rota, ou um capacete deixado para trás, nada, absolutamente nada. Como se os White Helmets (e trafulhas como o palhaço Anas al-Basha) não tivessem estado nunca em Aleppo, e que os seus vídeos e fotos não passassem de encenação! Teoria da conspiração minha? É possível, mas só volto atrás no que acabei de dizer se alguém for agora capaz de mostrar uma prova, uma única prova que seja da presença dos White Helmets encontrada na Aleppo leste agora livre. Estas encenações terão tido lugar seguramente em zonas controladas pelos "rebeldes" terroristas (região de Idlib) ou inclusive fora da Síria. Ainda há dias a polícia egípcia prendeu vários jornalistas apanhados a produzir falsas notícias sobre a Síria usando para o efeito um edifício em ruínas e uma menina pintada de roupas rasgadas e sangue falso:

 

Mais, não seria nada que não tenhamos já visto, como a "libertação de Tripoli" em 2011 que afinal tinha sido filmada nos estúdios da Aljazeera no Qatar. Era óbvio que a "notícia" era falsa pois 3 dias depois da suposta libertação podíamos ver em directo na TV líbia (e eu fi-lo) imagens de manifestações pró-Gadafi na qual o seu filho mais velho tomou parte. Enfim...
 

  

Nunca ninguém os viu, nem os conhece sequer

Um ponto demasiado extenso, não basta ouvir ou ver o relato de um sírio afirmando desconhecer os White Helmets para poder concluir que a totalidade do povo sírio desconhece os White Helmets, sendo portanto inútil fornecer (apenas) um exemplo. Se o leitor quiser ter uma ideia da extensão desta mentira White Helmets, terá de perder um bom tempo analisando os inúmeros relatos documentados e recolhidos por muitas pessoas que se deslocaram à Síria em tempo de guerra para o efeito. 

 

Aconselho 2 nomes que acredito já serem do seu conhecimento, Eva Bartlett e Vanessa Beeley. Eis os seus sites onde podem ser encontrados os relatos e os dados referidos:

 

Não só não são conhecidos no resto do país como, onde se encontram, existem vários relatos documentados sobre os seus crimes, nomeadamente executar verdadeiros membros dos Serviços de Urgência Síria e em seguida roubar ou destruir o seu equipamento. Uma vez mais, uma extensa pesquisa no extenso trabalho de Eva Bartlett, Vanessa Beeley e outros pode elucidá-lo acerca destes crimes.

 

Fornecem serviços civis a quase 7 milhões de pessoas;

Não, até prova em contrário. Desde já, não poderiam fornecer nada a 7 milhões de pessoas pois as áreas que controlam estão longe de conter 1 milhão de pessoas. Depois, as únicas "provas" de serviços civis oferecidos ao público são os vídeos promocionais dos próprios White Helmets e vídeos de propaganda pró-White Helmets como os do AJ+ e companhia. Agora, provas a sério? Onde estão as provas que mostram os White Helmets criando instalações eléctricas, canalizações para água, reconstruindo habitações ou limpando os destroços provocados pelos bombardeamentos? Não existem! Se alguém poder fornecer, por favor, partilhe aqui.

 

Pelo contrário, apesar de não ser o tema deste artigo, são de fácil acesso (através da SANA News ou da Russia Today, entre outros) as provas de sírios e russos fornecendo este tipo de serviços. 

 

Pelo contrário, não só não há provas dos White Helmets criando serviço públicos como, há muitas provas dos seus compadres da al-Qaeda (e companhia) destruindo infra-estruturas para serviços públicos. Exemplo são a destruição da rede pública de água de Aleppo há 4 anos, um dos primeiros alvos dos ataques terroristas e que está sendo agora, por fim, reparada pelo governo sírio. Ou, por exemplo, o maior e mais moderno hospital no Médio Oriente para tratamento de cancro, destruído em 2013 por um carro bomba dos "rebeldes" terroristas "libertadores". Já agora, para o tema das falsas notícias, também as imagens deste hospital situado nos arredores de Aleppo e destruído por "rebeldes", foram recicladas inúmeras vezes nos media mainstream como "provas" da destruição de hospitais no centro da cidade, em Aleppo leste, pelas bombas dos caças russos! Enfim. Veja o vídeo:

 

 

Ou o recente envenenamento do sistema de água de Damasco pelos "rebeldes" que se lembraram de meter gasolina na água. E as condutas recentemente explodidas também pelos "rebeldes libertadores" nos arredores de Damasco. Enfim, é tema que daria outro artigo.

 

Encontram-se por todo o país, em mais de 100 localizações diferentes

Não, encontram-se (ou encontravam-se) apenas em algumas zonas específicas, as que têm fronteira com países aliados dos EUA. Região de Idlib no noroeste, com fronteira com a Turquia. Região de Daraa no sudoeste, com fronteira com a Jordânia e Israel. O resto do país nunca os viu nem sequer sabe que os White Helmets existem, como pode comprovar nos relatos documentados de Eva Bartlett e Vanessa Beeley e companhia. Ah, mas há fotos e vídeo dos White Helmets capturados noutras zonas além destas! Não, não há. O que há são encenações e reciclagens de imagens e vídeos como Tim Anderson tão bem prova. Insisto, dê uma boa olhada às fotos de Tim Anderson no Facebook. Provas, sim, forneçam-me provas que possam documentar, por exemplo, a presença dos White Helmets em Aleppo leste durante a conquista sírio-russa do passado mês. Eu ainda estou para ver uma prova! E não, um gajo fechado dentro de um quarto falando com a CNN em livestream não é prova de presença de White Helmets em Aleppo! RTP, Globo e outras javardices contavam-nos horrores citando os "White Helmets que se encontravam em Aleppo". Provas está quieto! 

 

Amizades duvidosas

 

Amizades duvidosas são uma ferramenta perfeita para se destruir a reputação de algo ou alguém. E a estupidez também ajuda. Exemplo disto mesmo é Mahmoud Raslan, o fotógrafo dos White Helmets que fotografou e filmou o resgate do pequeno Omran Daqneesh, resgate esse atribuído aos White Helmets por eles próprios! Se tivesse um pouco mais de inteligência e organização, não cometeria depois o erro de se filmar a fazer festa na companhia de membros da al-Qaeda ou a tirar selfies com terroristas famosos por terem decapitado uma criança palestiniana de 12 anos. Para não me repetir, convido o leitor a ler o meu artigo:

 

Outro exemplo de amizades duvidosas é nos dado por Muawiya Hassan Agha, um conhecido membro dos White Helmets que não tem problemas em se deixar filmar na presença de membros e bandeiras da organização terrorista al-Qaeda:

 

collage-musawiya.jpg

 

Agora vejam estes vídeos onde aparece Muawiya Hassan Agha, membros da al-Nusra (al-Qaeda) e sim, bandeiras da al-Nusra:

 

 

 

Por esta altura já deve ter reparado que barbas afeitadas como na foto da parte 1 é coisa difícil de encontrar e, consequentemente, difícil é também encontrar decência e gente de confiança...

 

Prémio Nobel da Paz e afins...

Agora diga-me lá, acha normal que estes senhores e seus apoiantes tenham feito campanha para que os White Helmets ganhassem o Prémio Nobel da Paz, ao ponto de serem considerados favoritos ao prémio de 2016? Eu até acho que sim, basta ver a longa lista de criminosos e organizações criminosas que já ganharam o prémio Nobel da Paz: Henry Kissinger, Barack Obama, União Europeia, etc.

 

Não receberam o Prémio Nobel da Paz 2016 mas receberam o Prémio Franco-Alemão dos Direitos Humanos 2016, e logo o prémio "especial"! Estes franceses, grandes malucos, entregando prémios humanitários a terroristas na Síria no mesmo mês em que cidadãos franceses foram feitos prisioneiros de guerra pelas forças sírias, após terem sido capturados em Aleppo na companhia de outros terroristas estrangeiros, hehe!

 

E, como se não bastasse, a máquina de propaganda do Pentágono - comummente conhecida pelo nome de Hollywood -, pelas mãos do retardado George Cloney, propõem produzir um filme (de ficção) sobre os White Helmets baseado no documentário-propaganda da Netflix denominado "The White Helmets", este último já nomeado para os óscares, hehe!

  

Bom, é tudo por hoje. Gostaria de ter feito o artigo em mais detalhe mas o tempo é limitado. Na 3ª parte iremos analisar as origens e os senhores por detrás dos White Helmets! Até lá fiquem com este excelente episódio do Cross Talk sobre os White Helmets com a participação de Eva Bartlett, Vanessa Beeley e Patrick Henningsen:

 

Cross Talk - White Helmets, really?

 

Luís Garcia, 02.01.2017, Chengdu, China 

Leia também:

White Helmets, humanistas ou terroristas? Parte 1

 

 
Vá lá, siga-nos no Facebook! :)
visite-nos em: PensamentosNómadas