Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Pensamentos Nómadas

Nomadic Thoughts - Pensées Nomades - Кочевые Мысли - الأفكار البدوية - 游牧理念

Pensamentos Nómadas

Nomadic Thoughts - Pensées Nomades - Кочевые Мысли - الأفكار البدوية - 游牧理念

Viva Trump! (3/3), por Luís Garcia

  

Viva Trump 3.jpg

  

Luís GarciaPOLITICASOCIEDADE 

Espanto jornalístico

espanto-parvo

Graças às massas descontentes e descrentes das promessas nunca cumpridas pelo establishment, graças a essas massas durante tanto tempo estupidificadas pelo próprio establishment com racismos e muitos outros ismos, era óbvio que o senhor Trump iria ganhar! O espanto dos media prostituídos é absurdo. O espanto desses medias que sempre tomaram parte na injecção de desumanos ismos nas cabecinhas dos actuais apoiantes de Trump é estupidamente absurdo! Quiçá não seja sequer espanto, apenas reacção intempestiva de media tão poderosos que não sabem perder sem cair em estado de rabuja profunda. Ou quiçá seja mesmo espanto, pelo menos dos seus assalariados, esses atrasados mentais que se dizem jornalistas mas que não investigam, não cruzam dados, não aceitam colocar em questão as suas crenças e não consomem informação alternativa (nem que seja para compará-la com a sua informação). O resulto é o que está à vista, pseudo-jornalistas babacas e pseudo-especialistas hipócritas que se "surpreendem" por não ter acontecido aquilo que de forma subjectiva e quase religiosa haviam "previsto". Dizem que não, que as suas sondagens científicas induziram-nos em erro, pois. Eu pergunto-me é como se explica as infinitas coincidências produzidas por essas científicas sondagens que prevêem sempre vitórias para o lado dos desejos dos senhores que governam o mundo (e desses muitos são patrões de jornalistas "surpreendidos"), seja em referendos a constituições europeias, em eleições venezuelanas, em brexit's ou em eleições norte-americanas. Ah, ganhai juízo e trocai as impressoras de mentiras e propaganda por umas enxadas e caules nas mãos (passe o moralismo)!

 

E quanto à malta que leva diariamente com todas estas tretas de sondagens sempre erradas e espantos hipócritas, espantam-se mesmo com tudo isto? Qual era o espanto que numa campanha de Hillary Clinton apoiada por 95% dos media norte-americanos estes dessem como certa a vitória dessa criminosa? Se quase todos esses media que a apoiavam, também financiaram a sua campanha eleitoral, qual era o espanto que adivinhassem a vitória de Hillary que, governando, trazer-lhes-ia os devidos retornos económicos? Eu não acho nada espantosa a vitória de Trump, espantoso é o "espanto" dos mainstream media conspurcados! Mais espantosas ainda são as formas grotescas, porcas e nojentas que escolhem para mostrar o seu espanto podre, como, por exemplo, a do esperto-parvo da CNN que para denegrir a imagem de Trump afirma (sem fundamento algum) que "neste momento os líderes do ISIS festejam a vitória de Trump"! Otário! Querem ver que neste momento Obama e Hillary festejam a vitória de Trump, é isso? Ou, bem mais nojento, que dizer de um outro, também da CNN, que considera o 9/11 e o 11/9 (vitória de Trump) acontecimentos igualmente desastrosos para os EUA!?! Que diga isso na cara dos familiares das vítimas do 9/11, quiçá votantes de Trump, diga-lhes cara a cara que a morte dos seus entes queridos é equivalente, em desastre, à vitória do homem que elegeram democraticamente! 

 

Querem mais javardice e conspurcação jornalística? Olhai então atentamente estes 2 slide-shows e as belas merdas de sensacionalismo em forma de capas de jornais:

 

 

 

 

Horror político

As reacções de horror e choque dos governantes ocidentais à vitória do Trump são igualmente horríveis e merecedoras de análise por parte da malta que neles tem votado. Muita malta não repara mas virtualmente todos os governantes do nosso mundo ocidental são fiéis servidores dos interesses dos senhores por detrás do Império da Guerra e por detrás da sua máquina de rapina infernal à escala mundial. É vê-los todos os anos recebendo ordens  dos seus amos nas reuniões do Grupo Bilderberg, é vê-los sendo formados na obediência ao Império nas reuniões da Comissão Trilateral...  é ver, simplesmente, como desgovernam os países ocidentais e como participam fielmente em todas as agressões militares-terroristas que o Império executa aos estados que, como a Venezuela ou a Síria, não se submetem às suas ordens.

 

Sabendo tudo isto, constatando tudo isto, dificilmente um cidadão atento espantar-se-á com todas as enormidades que foram ditas. Mas as enormidades não deixam de ser enormidades por esse motivo. E dão que pensar. Muita lata é preciso para fazer como Martin Shulz (Presidente do Parlamento Europeu) que se mostrou reticente em trabalhar com Trump, ou como o François Hollande e a sua trupe gaulesa que se mostrou chocada e receosa de um fim do mundo batendo à porta, ou pior, bem pior, um Jean-Claude Juncker (Presidente da Comissão Europeia) ameaçando Trump de que, antes de começar a governar, terá de aprender umas coisas com os mordomos europeus sobre a suposta acertada forma de um imperador gerir o seu império. Que ganda nóia! Até já ouvi um dizer, pena que me passou o nome, que o mundo ocidental civilizado como conhecíamos até hoje acabou com a vitória de Trump. Mais nada!

 

Eu convido o leitor a reflectir no significado profundo de toda esta verborreia de democratas governantes ocidentais. Já pensaram como esta escumalha é mais papista que o Papa? Que esta malta, hiper-fiel servidora de quem verdadeiramente manda lá nos states, tem o descaramento de mostrar o quando profundamente se prostituíram e o quão venderam a alma ao diabo! Então não bastava já que os nossos governantes fossem educados e formados com ideais económicos conformes com as ambições do Império e que fossem desumanizados ao ponto de aceitar infinitas guerras contra a humanidade em troca de umas contitas secretas em paraísos fiscais?

 

Parece que não, faltava ainda a cereja no topo do bolo imperial. Faltava que, perante a derrota de Clinton, a candidata dos seus patrões, os mordomos ocidentais viessem a público ofender,  ameaçar e (tentar) ridicularizar Trump. Mas não conseguem, digo eu, pois, a sério, há algo mais ridículo no mundo político que ver os beija-cus governantes dos estados vassalos dos EUA dando lições de moral ao futuro presidente dos EUA? Há algo mais ridículo que ver governantes dos estados vassalos exigindo ao seu próximo senhor que não deixe de esbanjar militarmente dinheiro em ameaças inexistentes? Qual quê, fazem precisamente o contrário, exigem a Trump que não pare a corrida armamentista do Nobel da Paz (Obama) contra a Rússia em terras europeias, exigem que continue desequilibrando o jogo a favor dos EUA até que por fim os EUA possa atacar a Rússia e que nós europeus possamos por fim morrer com as bombas nucleares que a Rússia terá de enviar em resposta! Que génios! E mais, estes tristes chefes de estados vassalos exigem que se continue investindo nas mentiras de guerras civis como a da Síria, exigem que mais e mais sangue seja derramado em prole do poder económico lá do império, esteja o novo chefe oficial do império de acordo ou não. Ora, que filme de horror em que nos vimos neste momento! Como se não fosse já suficientemente mau saber que os nossos impostos são gastos pela NATO em guerras do império contra a nossa vontade, agora apanhamos com os nossos governantes exigindo a Trump que não deixe de deitar dinheiro para o lixo na NATO, e que não deixe de obrigar eles próprios a deitar dinheiro dos seus países para o lixo bélico da NATO! Eu que pensava que de política já tinha visto tudo ou quase.... ah, que inocência a minha!

 

 Conta youtube oficial do Senado Público da França

 

Desespero popular e promessas de Trump

Terapias com cães e stickynotes de desabafos nas paredes do metro de Nova Iorque, boa, acho que sim bem-pensantes anti-haters totós. Em vez de, com o vosso desespero irracional, mostrarem o quão ignoram toda a javardice que se passa e se passou durante o regime de Obama e anteriores, sim, entretenham-se com coitadismos típicos de uma geração de hiper-mimados e deixem as ruas livres para protestos de gente que tem reais motivos e necessidades de protestar! Pena não serem mais! É que a maior parte dos anti-haters bem-pensantes continua na rua protestando contra Trump, visto que o comportamento bem aceite estes dias para bem-pensantes é esse e mais nenhum!

 

Entretenham-se com futilidades de gente demasiado mimada e esqueçam as promessas de Trump da mesma forma que esqueceram as de Obama. Pode ser que assim, tantas más promessas de Trump fiquem por cumprir como as boas de Obama ficaram por cumprir! Obama prometeu fechar Guantanamo e 8 anos depois ainda está aberta. Prometeu livrar o mundo de armas nucleares e foi o presidente que mais dinheiro investiu em armamento nuclear na história da humanidade, 3 triliões (milhões de milhões) de dólares, contrastando de forma drástica com os zero milhões investidos por George W. Bush. Prometeu acabar com o ignominioso Patrioc Act do sociopata Bush e afinal não só não o fez como ainda o melhorou (ler piorou). Prometeu paz no mundo e fez mais do dobro dos golpes de estado, invasões e guerras que Bush. Considerou o uso de drones um "acto criminoso" mas ordenou o uso de drones (no Iémene, Afeganistão, etc.) que causaram 100 vezes mais vítimas civis que na era Bush. Prometeu respeito pela China e Rússia mas cercou estes 2 países com conflitos, centenas de milhares de tropas, sistemas anti-mísseis nucleares, frotas navais e centenas de mísseis nucleares como o mundo nunca antes vira, nem sequer durante a segunda guerra mundial! E por aí fora, a lista é longa e causa vómitos!

 

Ahhhh, fazer o quê, quer nos EUA quer no resto do Ocidente, multidões mostram-se mais que nunca enfurecidas com as promessas de campanha de Trump, O Demónio Encarnado! É um facto, são multidões enfurecidas e descontroladas, mas fará algum sentido este facto? Vamos por partes. Em primeiro lugar, pergunto-me por que razão não-norte-americanos, tudo muito boa gente, se mostram tão anti-Trump e tão acérrimos defensores dos direitos de gays, minorias, refugiados e imigrantes que poderão vir a ser vítimas do demónio encarnado chamado Trump! Já se chega ao cúmulo de ter manifestações anti-Trump nas ruas de Berlim com centenas de participantes! Imagine-se! Querem criticar governantes que não respeitam essas minorias? Bom, começai pelos que já o fazem e deixai Trump em paz. Começai pelos nossos próprios governantes que entregam minorias às mãos do genocida Erdogan ou, pior, que patrocinam as guerras e terrorismos que produzem refugiados e esfomeados! E depois, que tal protestar, massivamente, contra os bárbaros regimes nossos aliados que neste momento realizam actos horríveis e guerras desnecessárias, Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos, Catar, Israel, EUA de Obama, Marrocos e tantos, tantos outros! Ninguém é obrigado neste mundo a protestar barbaridade nenhuma, pois claro que não. Aliás, o normal é que as massas anestesiadas pelo trabalho e pelo consumo desmedido não protestem contra nada. Mas se assim é, que assim continue, menos mal que vê-las "protestar" condicionadas pelas chamamentos orwellianos dos seus mestres-media-mainstream contra as promessas de política interna de Trump. Caros não-norte-americanos, que tal deixar a política interna dos EUA (que não é o único país do mundo com problemas sociais) para os norte-americanos e prestar mais atenção nas promessas eleitorais de Trump relativas à política externa? Já lá iremos, às promessas de política externa.

 

Quanto aos norte-americanos, sim, tudo bem, dá gosto vê-los preocupados com a natureza, com as minorias e com os perseguidos por mil e uma razões. Não nego que tenham todo o direito a preocupar-se com as promessas alarmantes de Trump nas áreas de direitos humanos e ambiente. Mas há algo que falha: onde andaram estes últimos 8 anos durante os quais o Santo Obama fez igual, pior ou bem pior do que as enormidades prometidas por Trump (e ainda por realizar, ou não)? E onde andavam enquanto a vossa amada Clinton cometia todo o género de crimes e ilegalidades? Vamos por partes:

 

Meio-ambiente - Andam perdidos da cabeça os progressistas new-agers bem-pensantes com a manifesta descrença de Trump no aquecimento global e, até já assinam, às centenas de milhares, petições (nesse instrumento de propaganda chamado Avaaz) contra a vontade de Trump de mandar para o lixo os Acordos de Paris sobre o ambiente. Que engraçado! Mas, e onde andava esta ovelhada amante do ambiente quando o regime de Obama sabotou a Conferência sobre as Mudanças Climáticas de Copenhaga 2009? E onde andavam quando se soube em 2014 que Obama ordenara espiar e roubar documentos às delegações dos restantes países presentes em Copenhaga? E por que raio não criticam Obama por ter ignorado esses acordos no seu mandato? E por que raio não se indignam com a decisão de Obama em assinar os acordos de Paris, agora, em vésperas da sua partida, ciente que não terá de cumpri-los e já depois de conhecer as posições de Trump em matéria ambiental? Tanta inocência jazuz!

 

E porque não vejo estas multidões de bem-pensantes se juntarem à meia-dúzia de nativos-americanos que são espancados e presos neste momento em protestos contra o novo oleoduto aprovado por Obama, o seu mais recente acto de agressão contra a natureza tão amada pelos bem-pensantes? E por que razão não saíram estas multidões à rua exigindo a cabeça de Obama por este ter protegido o mais que pôde os criminosos da BP que destruíram a vida no Golfo do México? E por que raio não exigiram nunca a demissão de Obama, responsável máximo pela destruição da vida humana e restante vida na Síria, Iraque, Iémene, Líbia e por aí fora, em prol dos interesses económicos dos mesmos que mataram o Golfo do México e que agora destroem a natureza norte-americana com um novo oleoduto? E em que governo norte-americano assistimos ao boom da extracção de petróleo por fracking, não foi durante o regime de Obama? Não, os mainstream media afirmam que Obama foi um presidente porreiro (cool) e a ovelhada, claro, diz "amén" ou berra "mééééé"! Os mainstream media afirmam que Trump é um monstro e a ovelhada, claro, diz "amén" ou berra "mééééé"! 

 

Deportação de imigrantes - Não, não sou apoiante da deportação de imigrantes. Mas Obama é. Mais, Obama é o recordista entre todos os presidentes dos EUA, com mais de 2,5 milhões de deportados durante o seu atroz regime. Bill Clinton também é, não tivesse sido ele quem assinou as leis que permitiram Obama deportar tanta gente. Poderão me responder que Obama só deportou imigrantes ilegais que antes haviam cometido crimes. Certíssimo. Crimes tão ridículos como vender SIMcards na rua para poderem sobreviver um dia mais na selva capitalista. Tal como Obama, Trump também só prevê deportar imigrantes ilegais que antes tenham cometido crimes em solo norte-americano. Como não consigo imaginar crime mais ridículo que a venda de SIMcards cujo diminuto tamanho simboliza bem a desproporção da decisão de deportação, também não consigo entender por que raio os apoiantes de Hillary e aduladores de Obama se mostram tão indignados com esta promessa de Trump? Será da ignorância? Certamente, caso contrário esses fiéis seguidores de Santo Obama não andariam na rua com cartazes onde se podem ler frases como "Migrants are welcome"! Méééé´!

 

 The Empire's War on the Border

 

The wall - Dos 3200 km de fronteira que separam o México dos EUA, um terço JÁ TEM muro, Obama não tem o cadastro limpo na matéria e, sim, o muro foi começado a ser construido em 1994 durante o mandato de... Bill Clinton, sim, Clinton! Trump propõe construir o resto, beneficiando possivelmente as máfias do cimento norte-americanas em detrimento das máfias de petróleo-oleodutos-e-guerra? Louvado seja Trump, ahahah! Quanto aos que criticam o muro em si, convido-os a analisar a origem do problema: NAFTA, 1994, assinado pelo senhor... Bill Clinton! Sim, Clinton! Convido-os também a investigar os horrores das prisões privadas onde a detenção prolongada de imigrantes ilegais disparou durante o regime de Obama, enchendo os bolsos de meia-dúzia às custas do sofrimento alheio! Quanto aos que dizem que um muro em cimento e tijolo é pior que uma dupla vedação metálica electrificada, digo que são uma cambada de lunáticos! E estou seguro que não leram nunca estas palavras de Trump: “Em algumas zonas, eu aceitaria [uma vedação]. Mas há certos locais em que o muro é mais apropriado".

 

The Great Mexican Wall Deception: Trump's America Already Exists on the Border

www.alternet.org/election-2016/mexican-wall-already-here (artigo)

 

Hidden Camera of Mass Deportation Trial & Protest

 

 

Misoginia - Ah, bandido esse Trump, como ousou, 11 anos antes de correr à presidência, falar em "grab de pussy" numa conversa com outro homem, não é caros puritanos? Então o que me dizem daquela famosa norte-americana que há semanas, numa televisão nacional, e referindo-se a outro famoso norte-americano, proferiu as belas palavras "I would like to put his dick in my mouth"? A primeira frase demonstra sexismo e misoginia, pois sim, enquanto que a segunda é símbolo da emancipação feminina e tem muita piada, pois claro, imensa piada! Toda gente sabe que hoje em dia é hiper-politicamente correcto, sobretudo nos EUA, afirmar que as mulheres também têm piada, indiferentemente do quão misógino possa ser a piada proferida inclusive por uma mulher. Que o diga Eric Cartman, hehe! Ah, santa hipocrisia!

 

Mas tudo bem, admitamos que Trump é misógino. E depois, não pode ser presidente por causa disso? Ah não, ok. Então e a senhora Hillary Clinton que em vez de se divorciar de Bill Clinton andou antes perseguindo e ameaçando as vítimas de assédio sexual do seu marido não é misógina!?! Um mulher que tentou calar vítimas de agressões sexuais, pela ameaça e pelo suborno, em prol de um futuro político para a sua família de gansters, não é pior que um gajo rico que afirma gostar de "grab the pussy"? Ahhhh, santa hipocrisia ! Ou, ahhh santa ignorância!

 

LGBT - A sério bem-pensantes pseudo-humanistas, num país no qual quase toda a população estremece de horror ao som da palavra socialismo, num país onde 99% ignoram que o terrorismo internacional é pago pelos seus próprios impostos, num país com 50 milhões de pobres sem casa, o povo, em vez de se focar em mudanças sociais profundas que ponham termo ao gasto de dinheiro em mortes e barbárie e iniciem uma era de investimento no verdadeiro bem-estar do seres humanos que lá moram, nesse país, o raio dos bem-pensantes mais não têm que se preocupar que com o direito ou a perda de direito de casamento de homossexuais! Fico na dúvida se é esta estória ou aquela da choradeira sobre aquecimento global negado por Trump que mais me mete nojo! E não me venham com pragmatismos do género "pessoas casadas têm mais direitos, logo homossexuais têm de ter o direito a casar-se" porque, se se ocuparem de verdade em provocar as mudanças sociais profundas que acima referi, ninguém precisará sequer de se casar!

 

Obamacare - Obama preocupou-se em enriquecer ainda mais os bilionários donos das seguradoras e nada mais! Se se preocupasse com os pobres necessitando um sistema público de cuidados de saúde, teria de começar por criar um Sistema Público de Saúde! Irra! Mas não, desvia dinheiros dos impostos, sobretudo dos mais pobres visto que para os mais ricos Bush e Obama inventaram um sem fim de isenções fiscais, para pagar os seguros de saúde privados daqueles que não conseguem pagar por si um seguro de saúde privado. E tornou obrigatório a posse de um seguro de saúde, eheh! Com uma pequena parte do dinheiro que assim oferece às máfias das seguradoras de saúde, Obama poderia ter criado um verdadeiro sistema de saúde público à europeia. Trump prometeu acabar com esta palhaçada, sim, e quê, onde está o problema? Que acabe o mais rápido possível! 

 

Hillary Clinton presa - Sim, por amor à justiça e por respeito à humanidade, sim, presa com urgência! Mas, claro que não, promessas dessas, infelizmente, não são para cumprir!

 

Não se esqueçam que políticos prometem muito e fazem pouco ou nada. Políticos prometem aquilo que o seu eleitorado quer ouvir, mesmo que tenham de se contradizer e dizer inclusive o contrário daquilo em que acreditam. Políticos contam com a segurança da inconstitucionalidade das suas propostas como fuga fácil do que prometeram sabendo, de antemão, não poderem vir a cumprir, focados apenas no imediato, no voto que os leva ao poder. Políticos contam com a desculpa de terem de fazer o contrário daquilo que haviam proposto devido "aos estragos que o governo anterior realizou e que impossibilitam a concretização das promessas eleitorais". E contam, sobretudo, com a credulidade das boas gentes em apuros e de memória curta, curtinha! Portanto, falsos puritanos, deixai Trump em paz!

 

Fechar o país a muçulmanos? Não sejam inocentes! Impor um bloqueio comercial aos produtos chineses? Eheheh, que ganda peta! Por falar em China, sério seria analisar a sabotagem que Obama fez neste últimos 4 anos ao planeado mega-projecto chinês Nova Rota da Seda. Duas linhas de comboio modernos de alta-velocidade ligando a Europa à China, passando uma delas pela Rússia, e unindo comercialmente os grandes jogadores do continentes euroasiático. Qual quê! E que sobraria para os EUA nesse mundo de paz e trocas comerciais de igual para igual na Eurásia? Pouco, não é? Obama concorda, e por isso criou golpes de estado e guerras civis precisamente onde essas duas rotas tocariam a Europa: Ucrânia e Síria! Ahhh, viva guerreiro Nobel da Paz!

 

Vamos mas é à política externa a sério, importante para norte-americanos e restante humanidade, começando por assistir a este vídeo:

 

 

Princípio de incerteza

Assistiram ao vídeo acima? Quem segue de perto os acontecimentos na Síria deverá saber que os recém-chegados sistemas anti-aéreos russos S400 e S500 são capazes de abater todo o tipo de aeronave norte-americana, assim como deverá saber que quer Lavrov quer Putin garantem que o sistema está preparado para abater tudo o que se mexa por cima dos céus controlados pela Síria e Rússia. E devem saber que os caças da NATO, dos EUA e de Israel deixaram a partir daí de voar por cima de território controlado por Assad e Putin. A meu ver quer um erro dos norte-americanos quer a vontade expressa dos norte-americanos poderá levar os sistemas russos a abater aeronaves do Império o que, a acontecer, será passo e meio dado a caminho do conflito nuclear. Por isso acredito que não nos encontrávamos tão perto da auto-destruição nuclear desde a Crise dos Mísseis de Cuba nos anos sessenta. Por isso acredito que para bem da humanidade em geral e do sofrido povo sírio, os norte-americanos e seus vassalos deveriam fazer as malas e deixar de ocupar de forma ilegal a terra dos outros por aquelas bandas.

 

Para que tal aconteça, necessário era que Hillary Clinton, a candidata da imperial máquina de guerra e terrorismo internacional, perdesse as eleições. Para não se correr o risco de um conflito nuclear global, necessário é que se equilibre as forças entre as 3 grandes potências nucleares, e não o contrário. Obama tudo fez para eliminar o equilíbrio de poder nuclear entre EUA e Rússia/China. Esse Nobel da Guerra preparou, com esse desequilíbrio, uma quase certa guerra nuclear desejada por essa máquina de guerra imperial. Se Clinton ganhasse, mais cedo o mais tarde, a loucura começaria! Por isso prefiro a incerteza sobre Trump, do que a certeza do Armagedão de Hillary!

 

Agora, com Trump, alguém que com todo o bom-senso diz que a Rússia, a Síria e o Irão estão certos na sua luta contra o terrorismo, alguém que defende a diminuição do poder da NATO, alguém que promete reconhecer o referendo da Crimeia, alguém que reconhece serem os EUA quem pressiona militarmente a Rússia na Europa de Leste.... bom, é possível que o reequilíbrio aconteça. E equilíbrio significa paz. Trump poderá falhar todas as promessas que fez, pois pode, assim como esse maquiavélico terrorista Obama fez. Mas poderá cumpri-las! Viva a incerteza!


Por outro lado, com Clinton teríamos certamente um conflito aberto entre EUA e Rússia nos próximos meses. Quem segue de perto o jogo de xadrez russo-americano na Síria certamente concordará com esta última frase. E quem o faz saberá que planos têm a criminosa Hillary Clinton e os seus colegas de crime David Petraeus e John Allen para o Médio Oriente. E se sabem, deverão ficar contentíssimos ao descobrir quem é o conselheiro principal de Trump para a política externa:

 

Y habrá que tener muy en cuenta el papel que puede desempeñar el general Michael T. Flynn, quien –a pesar de ser demócrata– fue el principal consejero del candidato Donald Trump en materia de política exterior y de defensa. Como director de la inteligencia militar estadounidense, desde la celebración de la conferencia Ginebra 1 y hasta el inicio de la embestida del Emirato Islámico (Daesh) contra Irak, el general Michael T. Flynn luchó constantemente contra el presidente Obama, la secretaria de Estado Hillary Clinton, los generales David Petraeus y John Allen, y también contra el secretario general adjunto de la ONU Jeffrey Feltman, empeñados todos en seguir recurriendo a los yihadistas y al terrorismo para mantener la hegemonía del imperialismo estadounidense. Desde un cargo como los de consejero presidencial para la seguridad nacional, director de la CIA o secretario de Defensa, pudiera llegar a ser el mejor aliado de la paz en el Levante.

(Thierry Meyssan, journal Al-Watan, Síria)

 

E muito mais fica para dizer sobre o assunto, temas para outros artigos. 

 

Viva Trump!

Para quem se assustou com o título deste artigo em 3 partes, fica aqui uma explicação. Por mais que concorde com a visão negativa de Trump em relação à política externa Bush-Obamiana de rapina mercenário-terrorista, não estou certo que faça o que prometeu, quer porque venha a mudar de ideias, quer porque venha a ser obrigado a mudar de ideias. A história diz-nos que por norma é o que acontece. E, mesmo que compreenda que uma grande parte das enormidades que proferiu e prometeu não são ideias suas, genuínas, mas sim resultado do pragmatismo que leva um candidato a dizer aquilo que o seu eleitorado alvo quer ouvir, não posso deixar de sentir repulsa por toda essa idiotice desumana. Não há como ter empatia nestes casos. O meu Viva Trump não é portanto um grito de satisfação pela vitória de Trump! Não é sequer o desabafo da vitória do "mal menor"! Qual mal menor quando haviam 1780 candidatos a presidente inscritos e não apenas 2! Não, nada disso. Jamais seria capaz de fazer apologia directa ou indirecta à idiocracia reinante nos EUA (e também na Europa).

 

Quando digo Viva Trump, digo-o no sentido literal, que "viva Trump" enquanto contrário de "morra Trump". Que viva Trump num mundo que se salvou de ter a candidata da obliteração nuclear a presidente do Império. Que viva Trump tomando decisões de política externa contrárias às vontades dos Senhores da Guerra sem que acabe morto por um "comuna tresloucado".

 

Que viva Chávez, ainda que fisicamente morto, que viva o pensamento profundamente humanista de Chávez, que viva Chávez! 

 

 

Luís Garcia, 16 de Novembro de 2016, Chengdu, China

Leia também: 

Viva Trump (1/3) Viva Trump (2/3)

 

 
Vá lá, siga-nos no Facebook! :)
visite-nos em: PensamentosNómadas

Categorias

POLITICA - banner

SOCIEDADE - banner

VIAGENS - banner

RELIGIÃO - banner

ECONOMIA

Literatura

Tecnologia

CIENCIA

FOTOGRAFIA

EN FRANÇAIS

IN ENGLISH

 

Livros em PDF - LISTA DE AUTORES POR ORDEM ALFABÉTICA

Os Nossos Artigos em PDF

Arquivo

O gestor do blog

foto do autor

Siga o blog

Follow