Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Pensamentos Nómadas

Nomadic Thoughts - Pensées Nomades - Кочевые Мысли - الأفكار البدوية - 游牧理念

Pensamentos Nómadas

Nomadic Thoughts - Pensées Nomades - Кочевые Мысли - الأفكار البدوية - 游牧理念

Outro disparate pago pelos nossos impostos, por Luís Garcia

 

 Desespero Mediático 18

DESESPERO MEDIÁTICO 15  

Luís Garcia  POLITICA    

 

O Sistema de defesa anti-aéreo 

Depois de ontem termos tido o disparate RTPiano sobre a mesquita que foi mas não foi mas foi bombardeada pelos norte-americanos, hoje temos um outro disparate RTPiano sobre o direito de Israel a invadir e atacar estados soberanos porque sim. Comecemos pelo início, ou seja, comecemos por ler ou assistir à notícia da RTP, para depois a dissecarmos:
 
Israel diz que irá destruir os sistemas de defesa aérea sírios se o exército de Bashar al-Assad voltar a disparar mísseis contra aviões israelitas.
O caso aconteceu esta sexta-feira e a Síria chegou a anunciar que tinha abatido um avião israelita mas Israel nega a informação.
Os dois países estão em guerra declarada há décadas.
Nos últimos tempos a situação piorou devido ao apoio que a Síria tem recebido do Hezbollah e do governo iraniano.
 
Os artistas de serviço que escreveram esta brincadeira começaram e bem por dizer uma verdade, que Israel ameaçou destruir os sistemas de defesa aérea da Síria. Muito bem, bravo! E depois? Não poderiam contextualizar e clarificar esta afirmação para, sei lá, informar a malta que veio ler isto? Não? Não são pagos para informar? Então são pagos para quê? Ahhh, cambada de beija-cus!
 
Só por manifesta falta de vontade não o fizeram pois o contexto é simples. Desrespeitando as leis internacionais e a soberania de estados como a Síria, o excepcional estado de Israel dá-se ao direito de invadir e bombardear quem bem lhes apetecer, quando bem lhes apetecer! Já está, simples não? E no que dá este comportamento ilegal e criminoso? Por norma dá morte e destruição nos países vítimas de Israel, e consequência absolutamente nenhuma para o estado criminoso de Israel. Mas parece que os ventos são de mudança e a partir de agora não me parece que a Rússia continue a permitir esse comportamento ilegal de Israel. Para o provar está aí a imediata convocação que o ministro dos negócios estrangeiros russo fez ao embaixador do estado sionista em Moscovo na sequência dos bombardeamentos israelitas em Palmira (é verdade, em Palmira, parece que os papagaios da RTP nem sequer sabem onde aconteceu aquilo que noticiam), reunião durante a qual repreendeu o representante sionista e avisou-o que a brincadeira não é para ser repetida! Finalmente!
 
Voltemos aos beija-cus RTPianos. Que nos dizem em seguida? Dizem que "Israel diz que irá destruir os sistemas de defesa aérea sírios se o exército de Bashar al-Assad voltar a disparar mísseis contra aviões israelitas". Podiam, por exemplo, ter referido o autor da ameaça, o ministro da defesa sionista Avigdor Lieberman, mas para quê, não é? E pior, bem pior, o papagaio de serviço põe ênfase no agredido (Síria de al-Assad) e não no agressor (Israel). Eu pergunto-me porquê? Bashar al-Assad não deveria ter atacado os caças sionistas em Palmira!?! Que deveria fazer então quando caças israelitas entram no seu território e bombardeiam uma base militar na qual se encontram militares e equipamento militar que neste momento combatem o ISIS nos arredores de Palmira? Para quê tamanha incoerência? Quiçá porque os jornalistas da RTP são fiéis aduladores do estado sionista, imagino, a ver pelo vergonhoso final de frase "Bashar al-Assad voltar a disparar mísseis contra aviões israelitas", como quem diz que o agressor foi al-Assad! Poupem-me! Então, mas se os caças entraram ilegalmente na Síria, se se encontravam no interior profundo da Síria (Palmira) e se atacaram uma base militar síria, que deveria ter feito al-Assad? Digam-me, raios, que deveria ter feito Bashar al-Assad? Bater as palmas? Assobiar para o lado? E ao contrário, e se a Síria enviasse caças sírios para dentro do espaço aéreo de Israel e bombardeasse uma base militar sionista? Ahhhhh, não têm um pingo de vergonha estes papagaios vendidos da RTP! A sério, olhai para um mapa e constatai quão absurda é a vossa apologia de Israel:

 

conas.jpg

 
Continuemos a dissecação: "O caso aconteceu esta sexta-feira e a Síria chegou a anunciar que tinha abatido um avião israelita mas Israel nega a informação". Hehehe, "chegou a anunciar" como quem depois voltou atrás e retirou em seguida o que disse ou "anunciou" ponto? Eu que leio diariamente a SANA News não dei por ninguém no governo sírio retirar o que disse! Ora essa! Portanto, estamos perante mais um caso RTPiano de jogar com as palavras tendo como objectivo confundir e desinformar, precisamente o contrário do que era suposto fazerem com os nossos impostos! Sim, é verdade que Avigdor Lieberman nega que um caça sionista tenha sido abatido, e eu acho muito bem, viva a liberdade de expressão do ministro da defesa sionista, deixai-o aldrabar à vontade. Agora, quanto à RTP, exige-se que informe e não que papagueie mentiras. O dever da RTP não é repetir frases (verdadeiras ou falsas) de Avigdor Lieberman, o dever da RTP é o de informar ou, neste caso, o de mostrar as imagens disponíveis que mostram o caça israelita abatido sobre os céus de Palmira:
 

16388341_600481136815807_4459462437354095209_n.jpg

 

Se em vez de papagaiar se decidissem por informar, poderiam acrescentar que foram 4 caças sionistas que participaram no bombardeamento da Base Aérea de Tyas, junto a Palmira. Poderiam informar que, dos quatro, dois foram atacados pelo sistema anti-aéreo sírio S-200 (de fabrico russo). Poderiam afirmar que, desses dois, um foi abatido enquanto que o outro escapou aos ataques e voltou intacto a Israel. Poderiam informar que, na sequência deste acto de guerra (que em qualquer parte do mundo resultaria em condenação internacional e criação de uma coligação para punir o agressor, como a resposta à invasão do Iraque ao Kuwait em 1990, não é ovelhada?), a Síria pela primeira vez, em resposta a esta ilegal agressão, ousou e bem atacar o território israelita com mísseis lançados a partir da Síria, os quais foram interceptados com sucesso pelo novo sistema anti-aéreo Arrow na primeira vez que este foi chamado à acção.

 

mapas sirios template copy.jpg

 

Se fossem gente honesta perguntar-se-iam se é normal defender Israel nesta situação, não apenas por ser Israel o agressor, não apenas por ser ilegal a agressão, mas também pela natureza do alvo atingido pelas forças sionistas, a Base Aérea de Tyas. Esta base encontra-se poucos quilómetros a oeste de Palmira e foi a partir dela que sírios, russo e Ezbolá organizaram e realizaram a reconquista de Palmira contra o ISIS há uns dias atrás (aconselho, a propósito, seguir os vídeos do Southern Front). A partir desta mesma base, neste momento, as mesmas forças continuam lançando ataques contra o ISIS (Estado Islâmico) a leste de Palmira, rumo à cidade de Der-Ezzor que ainda se encontra cercada por forças terroristas. Portanto, temos a RTP, através da ambiguidade, da desinformação e de eufemismos parvos, defendendo a causa nobre israelita de destruir os esforços do governo legítimo e soberano da Síria em Tiyas contra o Estado Islâmico, sim, contra o Estado Islâmico! Epá, parabéns, já agora mudem a cor do logo da RTP de azul e branco para preto e branco, não?

 

 

Eu sei qual é a ideia dos papagaios da RTP, defendem Israel nesta situação pois sabem que em Tiyas se encontram membros do Ezbolá que é suposto ser uma organização terrorista. Cada qual acredita na estória que quiser, uns no pai natal, outros no menino jesus e outros ainda no carácter imaculado do estado de Israel. Mas a realidade não deixa de ser o que é. Salazar chamava terroristas aos angolanos e cabo-verdianos que lutavam de forma legítima pela sua auto-determinação. Israel e a imprensa ocidental beija-cus chama de terrorista à organização política, social e militar do Ezbolá. O Ezbolá foi criado em consequência da ocupação da Palestina e do sul do Líbano, é uma organização que resiste à ocupação e agressão ilegal do estado sionista e, portanto, se alguém é terrorista nesta história, para mim, é o estado de Israel.

 

Quanto aos outros, aqueles que pensam como Salazar, ok, tudo bem, os ocupados, roubados e agredidos são terroristas e portanto Ezbolá é uma organização terrorista. Parabéns. Vocês, epá, batei palmas no dia em que membros do Ezbolá tentarem sem sucesso invadir Israel, morrendo nessa tentativa fracassada, por exemplo. Mas o caso aqui é outro. Estes membros do Ezbolá encontram-se no interior da Síria, bem longe de Israel. Por que artes mágicas poderão defender a legitimidade deste ataque de caças sionistas em Tiyas? Eu já vi um hoje dizer-me que os israelitas têm razão porque está escrito na bíblia, hehehe! Não, não dá, de forma alguma. Nenhuma lei internacional ou acordo internacional ou o raio que seja reconhece a legitimidade deste tipo de ataques. Mas vamos dizer que sim, que vocês têm razão, que o Ezbolá é terrorista e que portanto foi legítimo o ataque sionista em Tiyas. Muito bem, mas, e onde fica o Estado Islâmico nesta estória da treta? Se o Ezbolá é terrorista e merece ser atacado por Israel de forma a prevenir que o Ezbolá+sírios+russos continuem atacando o Estado Islâmico ali mesmo ao lado, querem ver então que para vocês (beija-cus de Israel) o Estado Islâmico afinal é que não é terrorista e até merece apoio aéreo sionista empurrando-os para a sua gloriosa conquista dos estados árabes vizinhos de Israel!?!?! Hehehe, pessoal, não se curem não!

 

Continuemos: "Os dois países estão em guerra declarada há décadas". Epá, não, que disparate! Israel e só Israel, continua ocupando território sírio, os Montes Golã, desde os anos 80. Israel e só Israel ataca o seu vizinho com regularidade. Numa guerra existe fogo cruzado, não? Então vá, irra, mostrai-me um exemplo, um só exemplo de um ataque sírio contra Israel desde o tempo da ocupação dos Monte Golã? O único, que vocês RTPianos desinformadores preferiram omitir neste artigo, foi o que aconteceu agora há pouco com aqueles mísseis sírios interceptados pelos sistema anti-aéreo Arrow, o que abre um precedente e deixa adivinhar o fim da impunidade para o estado terrorista de Israel. No entanto, e voltado à guerra declarada há décadas... qual guerra? Onde está a guerra sírio-israelita? Ahhh, que texto ridículo!

 

Continuemos: "Nos últimos tempos a situação piorou devido ao apoio que a Síria tem recebido do Hezbollah e do governo iraniano". Epá não, mas não, foda-se a vossa paralisia mental RTPiana! Desde já, que significa "últimos tempos", esta última semana ou estes últimos anos? É que no primeiro caso sim, piorou, para Israel, pois pela primeira vez em décadas levou a resposta síria que bem merecia. No segundo caso não, não piorou nada, pelo menos para Israel. Nos últimos anos o conflito Israel-Síria não piorou porque não existiu sequer! O que existiu e continua a existir são constantes agressões ilegais e criminosas do estado de Israel à Síria que nunca levaram resposta porque a Síria está demasiado ocupada a combater al-Qaeda+pseudo-rebeldes+NATO+ISIS+Turquia! Nestes últimos anos, vezes sem conta, algumas delas expostas neste blog, o estado de Israel tem atacado a Síria com caças ou com mísseis terra-terra e, na maior parte dos casos esses ataques ocorreram em perfeita sincronia com posteriores ataques por terra contra as forças sírias vindos quer dos rebeldes/al-Qaeda quer do Estado Islâmico. Se chamam a isto um "piorar da situação nos últimos anos", tudo bem, até concordo, mas apenas se a "situação" for a agressão múltipla que sofre a Síria e não a "guerra declarada há décadas" a que se referiam no parágrafo anterior! E depois, com ou sem constantes agressões israelitas à Síria, a sério, como é que o apoio do Ezbolá e do Irão à Síria na sua luta contra o conjunto de organizações terroristas presentes no seu território poderia piorar essa tal situação ambígua que se referem vocês RTPianos da piça? Ahhh, esperem lá, querem ver que, sem querer e por extrema burrice, vos começa a sair verdades pela boca? É que a situação está pior para "rebeldes" terroristas, para al-Qaedas e para ISIS na Síria, pois sim, está, claro que está pior! E a situação está pior também para Israel se considerarem verdade a realidade óbvia que sempre negaram: que rebeldes, al-Qaeda, ISIS e companhia são forças armadas terrestres da vossa amada Israel...

 

Para variar, hoje foi abatido mais um drone militar israelita em Quneitra, Síria: 

https://twitter.com/Mansourtalk/status/843937163515482117  

 

Luís Garcia, 21.03.2017, Chengdu, China

 leia mais artigos de Desespero Mediático aqui

 

 
Vá lá, siga-nos no Facebook! :)
visite-nos em: PensamentosNómadas