Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Pensamentos Nómadas

Nomadic Thoughts - Pensées Nomades - Кочевые Мысли - الأفكار البدوية - 游牧理念

Pensamentos Nómadas

Nomadic Thoughts - Pensées Nomades - Кочевые Мысли - الأفكار البدوية - 游牧理念

Os golpistas turcos, os bárbaros gregos e os angélicos europeus - PARTE 3/3, por Luís Garcia

 

 

Erdogan 3.jpg 

Luís Garcia POLITICA   

Golpistas turcos

 

 

Auto golpe?

 

Tenho lido e ouvido muito sobre um auto-golpe de Erdogan, uma operação de bandeira falsa do regime turco. Sinceramente, não faz sentido nenhum. Erdogan pode ser tresloucado, arrogante, ambicioso, imperialista, criminoso e até burro, mas não tão burro assim! Desde que é chefe de estado que passa o tempo a prender sobretudo altas patentes do exército e da polícia turcas. Só uns media voluntariamente desatentos, e uns seguidores desses media desinteressados pela realidade política turca podem ignorar a montanha de casos de turcos presos pelo regime por serem demasiado incómodos ou, no caso de jornalistas, professores universitários, escritores, etc., demasiado informados sobre a podridão do estado terrorista turco. Insisto, Erdogan não tem problema nenhum em passar por cima das leis turcas e dos turcos, aliás nunca teve, daí que não precise de operações de bandeira falsa para legitimar a prisão de mais militares ou quem quer que seja!

 

Um golpe de estado na Turquia, falhado ou não, faz transparecer fraqueza como escrevi ontem, mostra que é possível bombardear palácios presidenciais e ocupar militarmente localizações estratégicas como a capital Ancara ou o Estreito do Bósforo junto a Istambul. Tendo em conta que a Turquia está em guerra civil há meses, era preciso ser muito otário para dar mais más ideias a quem quer se ver livre dele, não?


É verdade que, como me disseram alguns amigos das redes sociais, "o golpe de estado fracassado cria condições para a implementação de medidas ainda mais securitárias e para a reimplementação da pena da morte, do saneamento (agora totalmente justificado) dos seus opositores internos e para a radicalização das políticas e da religião, bem ao gosto de Erdogan." (citando Ana Leitão) Sem dúvida, mas não prova auto-golpe nenhum, apenas demonstra aproveitamento da situação para continuar a sua já antiga política repressiva.

 

Outros tem explorado a questão da facilidade com que o regime Erdogan conseguiu parar o golpe, desconfiados que tantas facilidades indiciem um auto-golpe: "De fato, tem muitos pontos obscuros destes acontecimentos num país chave para os Eua-Otan na Europa que deverão ser foco de muitas análises, entre elas, por exemplo, a movimentação de toda a alta cúpula das forças armadas turca sem que o presidente não soubesse de nada quando sabemos que os melhores e mais sofisticados sistemas militares ocidentais de espionagem e guerra eletrônica encontram-se exatamente nas bases da Otan na Turquia. Sabemos de antemão, que toda a liderança militar "do golpe", cerca de 20, foram todos liquidados num único ataque ao um helicóptero." (citando Carlos Alberto Uchoa). Eu acho que se explica tudo isto com muita facilidade. Primeiro, por entre os militares turcos a mando dos EUA neste golpe contra o governo turco, pode ter havido quem tenha mudado de lado. Segundo, se foi possível  que tanta movimentação ocorresse sem o conhecimento antecipado de Erdogan, a razão reside no facto do Pentágono ter mais conhecimento das forças armadas turcas que o próprio governo turco, sobretudo quando falamos das organizações militares secretas da NATO (Gladio), que na Turquia são chamadas de Grey Wolf (ler Nato's secret armies - Operation Gladio and terrorism in Western Europe). O mesmo se aplica a quase toda a Europa, mas isso é outra história. Terceiro, é bem provável que a pragmática jogada de xadrez à Putin, que terá avisado Erdogan sobre o iminente golpe, tenha permitido ao regime turco reagir com prontidão e eficácia.

 

Em resumo, eu contínuo a achar que a pessoa mais assertiva em questões de política turca é o jornalista dissidente francês Thierry Meyssan, exilado há anos em Damasco, Síria, que já leva mais de um ano prevendo a desintegração do estado turco com golpes de estado, guerra civil ou revolta popular. Ora, o elemento que faltava apareceu esta semana, como previsto, mesmo que por agora tenha falhado e não tenha sido um muito genuíno exemplo de golpe de estado. 

 

Listas premeditadas? Sem dúvida!

 

A quantidade de gente demitida e/ou presa é assustadora, já ultrapassa as 50.000, daí que haja quem suspeite de que as listas negras já deveriam existir antes do golpe falhado. Pois claro que existiam, há anos que existiam, há anos que têm sido regularmente executadas mas, uma vez mais, objectivamente não provam auto-golpe nenhum. Provam antes ser ditatorial e repressivo o regime de Erdogan, esse mesmo "democrático regime" que a Europa e quase todo o Mundo felicitaram quando se soube que havia sobrevivido ao golpe. Que palhaçada! A título de exemplo, foram menos de 1500 as pessoas presas na Síria de Assad em 2011. Nem vale a pena discutir se estavam ao serviço ou não de uma revolução colorida made in USA. Basta constatar que essa foi a desculpa do ocidente para inundar a Síria de mercenários e organizações terroristas, enquanto que 50.000 detidos na Turquia recebe como reacção frases ocas de descontentamento da elite política europeia.

 

 

Aliás, pior, já é a própria União Europeia que afirma saber que as listas eram premeditadas, pela voz de um comissário europeu que não tem razão nenhuma para criticar o regime turco pois como todos sabemos nenhum dos comissários europeus são eleitos pelo voto dos povos europeus. São antes escolhidos (por quem? Aí está! Pelos mercados, quem mais haveria de ser), tal como o Presidente da Comissão Europeia. Não se espantem depois que um gajo como o Durão Barroso passe de presidente da Comissão Europeia a presidente do conselho de administração do Goldman Sachs International! Ahhh, pois é pessoal, Europa, essa "terra de paz, de liberdade" e de alucinação colectiva!

 

Mas voltando ao assunto, apesar das críticas europeias, "os ministros dos negócios estrangeiros da União Europeia pedem às autoridades turcas que os confrontos com os golpistas respeitem os direitos humanos!" É, tem se visto, espancamentos colectivos e decapitações em plena rua incentivadas pelo governo de Erdogan... Enfim! Nem me espanto. Mete nojo é ver estes prostituídos políticos europeus pedir o contrário daquilo que constatam na TV e não passar disso mesmo, de pedidos estéreis. Insisto, no caso da Síria, por mais que se saiba hoje que os protestos em 2011 tenham sido pagos pelo NED e USAID, a reacção dos mesmos prostituídos políticos europeus foi contrária: patrocinar, treinar e armar as organizações que, precisamente, não respeitam os direitos humanos na Síria! Nem de perto nem de longe! Que corja imunda!

 

 

 

 

O Império enjoou de Erdogan?

 

Pelos vistos sim. Porquê? Tenho enormes dúvidas, visto que tudo é decidido em segredo e não há forma de saber quem decidiu primeiro o quê. Ninguém consegue provar se as várias decisões turcas anti-EUA levaram à decisão nos EUA da necessidade de descartar Erdogan, ou se essas decisões foram feitas em reacção ao distanciamento a priori dos EUA. E uma pessoa pergunta-se que andam os donos do Império a preparar de novo!?!

 

Se o distanciamento vem dos EUA, não vale a pena tentar perceber. O Império tem vários governos paralelos (Presidente e seu gabinete, Pentágono, CIA, Complexo-Industrial-Militar, governo de Telavive, etc.), com interesses quase sempre dessincronizados, e mesmo quando sincronizados e em uníssono, não têm problema nenhum em, por exemplo, no mesmíssimo dia, entregar armamento a membros do ISIS pelo ar e assassinar outros membros do ISIS com um ataque aéreo. São factos provados. Insisto, não vale a pena tentar perceber manobras de um Império cujas premissas fundamentais são o dividir para reinar,  a guerra permamente e o caos permanente

 

Se o distanciamento começou do lado turco, explicações não faltam. Por exemplo, ter pedido desculpa à Rússia pelo caça russo abatido pela força aérea turca sob ordens do Império. Ou, Erdogan voltar a ponderar a construção do oleoduto russo "Turkish Stream", que no meu entender é uma gravíssima razão para destruir o governo de Erdogan (ler livro Guerra e globalização). Mas há mais razões:

 

Erdogan se negó a participar en las sanciones occidentales contra Moscú y compró a China misiles de defensa antiaérea HQ-9 y manifestó su deseo de integrarse en la Nueva Ruta de la Seda permitiendo inversiones del Banco Industrial y Comercial de China (ICBC) por lo que Erdogan sería un obstáculo para el diseño de la nueva doctrina de EEUU. En efecto, la nueva doctrina geopolítica de Erdogan pretende dejar de gravitar en la órbita occidental y convertirse en potencia regional (Germán Gorráiz López

 

Não é com compromissos estratégicos com a Rússia e China, nem tampouco com ambições de autonomia face aos EUA como ponto de partida para o estatuto hipotético de potência regional que Erdogan agrada o Império, pois claro que não. E neste ponto demonstra muita estupidez o senhor Erdogan. A Turquia só tem "poder" na actualidade para desrespeitar a lei internacional e a soberania de outros estados pois tem (tinha) as costas protegidas pelo Império e o seu instrumentum regni NATO. Sem o papá para proteger, o artificial estado turco mal se manterá de pé, quanto mais ser uma potência. Sonha aos impérios, nostálgico, o novo Pachá? Deixai-o  sonhar... Deixai-o acreditar que pode desrespeitar as ordens do Império em total impunidade. Que imbecil!

 

Voltando ao distanciamento entre Império e Turquia, desrespeito turco ou novo capricho norte-americano, ambas as opções acabam naturalmente com um golpe de Estado da NATO na Turquia, falhado ou não. Só quem anda distraído é que não sabe que a mais valiosa exportação norte-americana (para os norte-americanos) é a mudança de regimes...

 

Só quem anda distraído é que não sabe que o Império é constituído pelos EUA e Israel. E que Israel está profundamente envolvido em tudo o que se passa desde o Sudão do Sul (sua propriedade) ao Curdistão Iraquiano (seu vassalo), desde a Somalilândia (sua base militar) ao ISIS que ataca o exército sírio em sincronia com as forças armadas sionistas, como tantas vezes já foi provado pela agência de notícias síria SANA e inclusive implicitamente admitido por Benjamin Netanyah, ainda que para compor tenha apelidado ISIS de "inimigo".

 

E parece que Erdogan anda muito distraído, pois deixou-se ser vítima de uma tentativa de golpe de estado liderada pelo general Akin Ozturk, um senhor que foi muitos anos attaché militar da embaixada turca... em Israel! E quer Erdogan construir um império, eheh!

 

Vejam o general Akin Ozturk (na frente) e vários outros com claras mostras de terem sido espancados (é que estes são golpistas de gabinete, dos que dão ordens, não dos que foram à rua, daí que não haja razão plausível para se mostrarem feridos):

 

ozturk.jpg_794547138.jpg

 

 

Portanto, Erdogan não sabia que o Império enjoara?

 

Sabia bem, e por isso não hesitou em fechar as portas à valiosíssima base militar que o Império possui em terras turcas, a Base de Incirlig, juntou à Síria e da qual costumavam sair os caças da NATO em missões ilegais e terroristas na Síria. Não só mandou fechar como mandou também cortar a electricidade e fechar o espaço aéreo sobre a dita base.

 

 

E mandou prender o piloto turco que abateu o avião russo a mando dos EUA. Para calá-lo da merda a mais que sabe, para servir de bode expiatório e agradar à Rússia, ou simplesmente porque é mais um daqueles que está mais ao serviço das forças armadas do Império do que às turcas, o que provaria que a ordem de abater o caça russo teria vindo dos EUA. É que claramente, o abate do caça tinha como objectivo assustar a Rússia e afastá-la da síria, propósito estúpido, mas real. Os EUA não o poderiam fazer directamente, sobre risco de deflagrar uma guerra mundial nuclear, mas a Turquia com fronteira com a Síria (onde se podia inventar tretas de violações de espaços aéreos) podia fazê-lo, e depois, com os media e opinião pública mundial enganados, nada poderia fazer militarmente a Rússia em resposta (e não fez), pois Turquia é membro da NATO, logo um ataque militar russo à Turquia seria um ataque aos EUA, ou seja, a tal guerra mundial nuclear (ansiada por alguns dos governos do Império, acreditem. Esperem para ver o que fará Hillary Clinton, essa angélica defensora da guerra atómica)!

 

 

 Se não soubesse do enjoo do Império, e se não suspeitasse que o golpe falhado terá sido fruto desse enjoo do Império não teria reagido assim Erdogan com o piloto e com a base de Incirlig.

 

E será que o Gulen está metido na estória?

 

Não me parece, Gulen não é o exército (mesmo que haja simpatizantes de Gulen no exército), e o exército é controlado antes pelos EUA. Erdogan, quando se queixa de Gulen, seu inimigo politico exilado nos EUA, está a falar para consumo interno, tentando destruir o movimento político em torno de Gulen. Pior, hoje vi na TV apoiantes de Erdogan e do seu partido apelidarem os apoiantes de Gulen de "terroristas", tal como o próprio Erdogan já havia feito antes! Sim, terroristas! Porquê? Com que provas? Não interessa... Há que prendê-los, espancá-los e persegui-los. Pois, pois, ai está a guerra civil prestes a desdobrar-se em múltiplas frentes como adivinhava Thierry Meyssan. Na Turquia de hoje, ser-se simpatizante de um movimento politico é terrorismo, como é terrorismo um curdo ser apoiante do HDP ou do PKK curdos. Assim não sobra nada, fica apenas o partido no poder, que conveniente! E a esta palhaçada chama a UE de "regime democrático"!?! Cambada de otários!

 

 

Os EUA dizem, muito bem, que só o extraditam se Erdogan mostrar provas. Claro, pois sabem que não há provas contra Gulen. Pode haver sim contra os EUA, mas isso é outra história.

 

 

De qualquer modo não deixa de ser mais um ataque de Erdogan ao Império que o traiu, fazer ameaças neste tom! Eu acho bem, tudo o que implique auto-destruição do regime de Erdogan, acho muito bem, que continue a ameaçar os EUA, com ou sem fundamento! 

 

Para acabar com o tema Gulen, só queria alertar que tanto Gulen e a sua rede de influências como Erdogan e a sua rede de influências são dois grandes contribuintes de doações para a campanha presidencial de... pois sim, Hillary Clinton! Ah, the show must go on!

 

Rússia, China e Síria

 

Uma vez mais vou dizer algo pode chocar muita gente mas que não me choca nada a mim, habituado que estou a seguir as jogadas de xadrez geo-estratégico de Putin. Putin terá informado Erdogan com várias horas de antecedência sobre a tentativa de golpe de estado que vinha a caminho. Sem dúvida que a Rússia (pelos motivos já expostos antes neste artigo), de forma paradoxal (ou aparentemente paradoxal) se mostra interessada na continuação de Erdogan no poder na Turquia. A mim parece-me uma aposta fraca de Putin, mas Putin várias vezes já demonstrou estar eu errado com o meu cepticismo para com as suas jogadas incompreensíveis.

 

 

A imensidão de crimes que a Turquia realizou sob as ordens de Erdogan e ao serviço do Império são  indesculpáveis e impossíveis de ignorar, sobretudo para os sírios, vítimas directas. Putin, Xi Jinping e Assad sabem no bem, mas Erdogan não entende assim, pois enquanto os primeiros querem ver Erdogan parar com as suas ingerências criminosas e seus actos de terror, este quer, ingenuamente, continuar a fazer o que bem lhe apetece, agora de forma autónoma aos interesses e/ou ordens do Império,  o que não é a mesma coisa!

 

Adivinham-se acordos estratégicos entre Rússia e Turquia, pois ambos perdem muito economicamente. Erdogan tem a razão extra de ver neste inesperado apoio da Rússia eterna inimiga dos turcos a corda de salvação para o seu regime. No entanto o big player é Putin e sim, vamos sempre dar ao mesmo: Putin tem de construir oleodutos e gasodutos que cheguem ao mercado europeu! Com a Ucrânia nas mãos do Império, a única opção que sobra é a Turquia (olhem para o mapa da Rússia e seus vizinhos e, sobretudo leiam Guerra e Globalização).

 

Voltamos portanto atrás no tempo e recomeçamos com a história do oleoduto Turkish Stream, nada é perdoado, nada é esquecido, mas se Putin encontra fisicamente escoamento para o gás e petróleo russos em direcção à Europa, depois de mais de 25 anos de sabotagem do Império, ahhh, ficará para a história não como um grande líder russo, mas como O Grande Líder russo

 

Claro que é imperdoável para a Síria a destruição que sofreram e ainda sofrem, claro que a China abençoará tudo desde que a Turquia canalize os lucros provenientes do gasoduto na compra de material bélico chinês de última geração e claro que o grande vencedor desta aposta arriscada seria Putin e a sua Mãe Rússia. Só Erdogan continuará a meter nojo com a sua tresloucada ambição a potência regional num estado então puramente turco (a continuar-se a limpeza étnica e a perseguição a arménios, curdos, alevitas, etc).

 

Só não deixará de ser nunca uma tremenda humilhação ter Erdogan recebido do seu inimigo eterno a informação que o Império seu patrão, seu papá e seu protector de desvarios, estava prestes a dar-lhe com um golpe de estado. 

 

Mesmo que a Rússia, a China e a Síria não ganhem a confiança de Erdogan (aliás para que a querem, desde que haja alguém na Turquia que proteja o oleoduto russo), pelo menos rebaixam a Turquia para a sua posição real, que é a de um estado normal, banal, obediente e bem comportado, quando não têm as costas protegidas pela máquina de guerra do Império. E é importante (para Erdogan e sua ovelhada) não esquecer que, quem não está sob a protecção da NATO e ao serviço do terror da NATO, passa a ser alvo óbvio e inevitável do imenso poder de caos e destruição da NATO! É fodido, não é?  Putin, com toda esta jogatana fá-lo perceber que o lado russo não age assim, que nunca agiu assim, à ganster. Ao contrário do Império, a Rússia não é governada por gansters imprevisíveis e caprichosos. A Rússia é governada por jogadores de xadrez capazes de oferecer ajuda de inteligência a um inimigo directo menor no momento mais inesperado, de forma a poder superar todo o jogo sujo do inimigo directo maior e pelo menos numa partida poder fazer cheque-mate !

 

Wikileaks

 

Coincidências ou reacção de quem já tinha material preparado sobre a Turquia, a Wikileaks logo no dia seguinte ao golpe falhado já prometia publicar mais cerca de 300.000 documentos envolvendo directamente o governo de Erdogan. A reacção turca(?) veio em forma de ataques massivos à rede Wikileaks, que como esperado não se deixou intimidar e acabou mesmo por publicar os documentos prometidos. Também esperado, pois claro, era que Erdogan não gostasse da brincadeira. Resultado, mais um ataque à liberdade de expressão, com o bloqueamento dos sites Wikileaks em território turco:

 

 

Só falta um estado de emergência, não?

 

Ahaha, e já está! Estão a ver caros humanistas europeus, já está oficializada a repressão total na Turquia. Estado de emergência num país que ainda sem estado de emergência havia prendido 50.000 em poucos dias, um país que mesmo sem estado de emergência há 8 meses que estava em guerra civil com os seus curdos e os seus arménios, tudo isto num país que há anos anda aterrorizando os seus vizinhos iraquianos e sírios, comprando petróleo roubado pelo ISIS à Síria, e vendendo armamento ao ISIS! Agora imaginem como vai ser com estado de emergência!

 

Então caros humanistas da piça, para quando uma revolução colorida, um TurcoMaidan com vossa europeia e angélica benção, com a vossa polaca ou lituana bênção? Para nunca, pois quem as faz, como na Ucrânia, Geórgia e outros tais, são a CIA, o NED e a USAID, ao serviço dos interesses dos donos do Império, interesses privados e não "nacionais" como têm o descaramento de afirmar! E não, não é o povo desses países que sai à rua queimar polícias vivos, não, como genuinamente muito europeu, sobretudo de leste, tem a inocência de acreditar! (Já está em andamento a próxima, na Arménia, outra peça de xadrez russa que vai ser mandada ou não para fora do tabuleiro com mais uma revolução colorida da treta made in USA. Ficai atentos!)

 

E para quando a criação de um Exército de Libertação Turco composto por mercenários de mais de metade dos países do planeta, que com facilidade se aliarão a Al Qaedas, AQMIs, AlNusras, ISIS e outras belas criações ainda por inventar nos gabinetes do Pentágono. Para quando essa liberação armada de fora para dentro da qual resultará decapitações, mercados de venda de crianças ou implosões de locais históricos? É que estou ansioso por ouvir os cânticos de louvor que os humanistas europeus e ocidentais farão a toda essa barbárie, assim como hoje louvam a barbárie que impõem aos povos sírios! Pelo menos haveria uma grande diferença: poderiam esses humanistas-zombies-alienados afirmar com toda a justiça que o chefe do regime turco é um sanguinário!. Sim, sim e sim, por uma vez teriam razão! Apoiando terroristas, desde o Boko Haram na Nigéria ao ISIS na Síria, e ordenando a limpeza étnica actual na Turquia em forma de guerra civil, Erdogan, autor moral e cúmplice de derramamento de tanto sangue humano, é sem dúvida nenhuma um sanguinário! Deixem Assad em Paz! Deixem a Síria em Paz!

 

 

 (Leia aqui a parte 1)

(Leia aqui a parte 2)

Luís Garcia, 22.07.2016, Chengdu, China

 

FONTES:

- Guerra e globalização, Michel Chossudovsky, Editora Expressão Popular, 2004 (em PDF)

- Nato's secret armies - Operation Gladio and terrorism in Western Europe (em PDF)

US Hypocrisy: Turkey Allowed to Crack Down on Uprising but Syria Can’t

Desespero mediático 2 - Turquia (Pensamentos Nómadas)

- Crise de refugiados sírios. A sério? (PARTE 1/2) (Pensamentos Nómadas)

- Crise de refugiados sírios. A sério? (PARTE 2/2) (Pensamentos Nómadas)

Putin, o mestre da diplomacia xadrez (Pensamentos Nómadas)

Cumhuriyet publishes video for weaponry in lorries affiliated to Turkish intelligence

Turkish authorities arrest Zaman Al Wasl reporter in Gaziantep

Turkey Seizes Newspaper, Zaman, as Press Crackdown Continues

Turkey suspends European Convention on Human Rights in wake of coup

Turquía detiene a los dos pilotos que derribaron el avión ruso
Local authorities block access to air base in Turkey that houses US nukes

All Turkish academics banned from traveling abroad amid widening post-coup purge

Durão Barroso vai ser “chairman” do Goldman Sachs 

Erdogan como víctima colateral de la Guerra Fría EEUU-Rusia

Main Turkish General in Coup Served as Army's Attache in Israel

El Parlamento de Turquía aprueba el estado de emergencia

Turkish President Recep Tayyip Erdogan (File)Erdogan Declares Three-Month State of Emergency in Turkey

What Benjamin Netanyahu Said About Syria Might Surprise You

Turquía detiene a los dos pilotos que derribaron el caza ruso Su-24

Turquía amenaza con revisar lazos con EEUU si no extradita a Gülen

Informe: horas antes de golpe militar en Turquía, Erdogan fue advertido por Rusia

Hours Before Military Coup Attempt, Turkey Warned by Russia – Reports

Russia warned Turkey of imminent army coup, says Iran’s FNA

 

 

 

 

 

 

 
Vá lá, siga-nos no Facebook! :)
visite-nos em: PensamentosNómadas

Publicidade

Categorias

POLITICA - banner

SOCIEDADE - banner

VIAGENS - banner

RELIGIÃO - banner

ECONOMIA

Literatura

Tecnologia

CIENCIA

FOTOGRAFIA

EN FRANÇAIS

IN ENGLISH

 

Livros em PDF - LISTA DE AUTORES POR ORDEM ALFABÉTICA

Os Nossos Artigos em PDF

Arquivo

O gestor do blog

foto do autor

Siga o blog

Follow