Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Pensamentos Nómadas

Nomadic Thoughts - Pensées Nomades - Кочевые Мысли - الأفكار البدوية - 游牧理念

Pensamentos Nómadas

Nomadic Thoughts - Pensées Nomades - Кочевые Мысли - الأفكار البدوية - 游牧理念

Desespero mediático 8 - Telesur censurada na nova Argentina

 

 

DESESPERO MEDIÁTICO 8.jpg

 

Luís Garcia POLITICA SOCIEDADE

 

A CENSURA ANDA NA MODA

Em Março passado o governo do democratíssimo estado letão, onde pessoas etnicamente russas nascidas na Letónia não têm direito à cidadania letã, lembrou-se de censurar a cadeia de notícias russa Sputnik, sobre o pretexto fascista de que as notícias da agência Sputnik põem em risco a segurança do país! Ora essa, hehe! Caro leito, aposto que não ouviu de todo falar de tão flagrante violação da liberdade de expressão dentro do espaço europeu, pois não? Claro que não, pois censura editorial é coisa que também não falta nos países lusófonos beija-cus do Império do Caos e da Barbárie! Felizmente, aqui, não censuramos nada: Moscow Accuses Latvia of 'Blatant Censorship' Over Sputnik Ban.


Em Abril passado o estado terrorista turco, sim esse estado que em nada se distingue do ISIS, também se lembrou de censurar a agência noticiosa Sputnik. Porquê? Porque sim. Porque num estado autoritário, controlado por um governo ilegal defensor de baboseiras como a "supremacia da raça turca", não é sequer necessário explicar actos de censura através de frases absurdas e palavras ocas. E deixe-me adivinhar uma vez mais caro leitor: aposto que não ouviu falar nos seus media nacionais deste flagrante acto de censura, pois não? Ahhh, que desespero mediático! Enfim, aqui fica a informação, caso lhe interesse: Russia’s Sputnik news website abruptly blocked in Turkey after ‘legal consideration’.

 

E JÁ NÃO É DE AGORA!

O tempo passa rápido e já lá vão, se a memória não me trai, 3 anos desde que a Eutelsat, empresa francesa de comunicação por satélite presidida (por acaso) por um senhor que se diz judeu, eliminou por completo dos seus serviços de televisão por satélite um canal de notícias em língua inglesa. Querem tentar adivinhar? Não, não foi a BBC, nem a SkyNews, nem tampouco a sua irmã gémea AlJazeera. Foi a PressTV, o canal de notícias em inglês da agência de notícias do estado iraniano, claro está. Porquê? Porque se o Ocidente+Israel são o bem e o Irão é o mal, necessariamente o bem diz a verdade enquanto o mal mente, daí que seja uma perca de tempo para os telespectadores e um desperdício de recursos para a humanidade transmitir mentiras emitidas pelo canal do mal encarnado!

 

Tal como foi um excelentíssimo serviço para a humanidade o bombardeamento da sede da televisão estatal jugoslava e consequente assassínio a sangue frio de dezenas de jornalistas sérvios que mentiam de manhã à noite, contado absurdidades do género "os EUA estão a bombardear-nos ilegalmente e nós impotentes assistimos de braços cruzados"! Mentiras dessas não merecem ser transmitidas, mesmo que o estado que bombardeia sedes de televisões alheias anuncie eufórico que "aquilo que mais deseja é espalhar a democracia por esse mundo fora" com a qual virá, por acréscimo, a total liberdade de expressão para aqueles que se decidam por se exprimir em favor do Império do Caos e da Barbárie. Basta ver o que me disse à pouco um amigo sérvio aqui em Chengdu: "ah, eu acho que é melhor fazer parte da NATO, pois assim ficamos descansados e não tememos mais ser vítimas de bombardeamentos da NATO. Se estivermos do lado deles, serão outros os estados bombardeados e não a Sérvia". Exacto, tenho constatado que agora são outros que não Sérvia! Um tio meu antes também criava ovelhas, lá na minha aldeia, e estas também tinha o hábito de dizer "méééééé"!

 

HUGO CHÁVEZ CENSURADOR

Esta semana a censura atacou a Telesur, uma criação visionária de Hugo Chávez. Mas primeiro recuemos um pouco no tempo, de forma a podermos fazer comparações objectivas baseadas em factos indesmentíveis. 

 

Estou certo que o meu caro leitor se lembra perfeitamente de há uns anos atrás se ter tornado moda apelidar a Venezuela, um dos mais democráticos estados do planeta, de "ditadura", assim como se tornou recorrente chamar de "ditador" Hugo Chávez, a pessoa que mais eleições e referendos democráticos ganhou na história da humanidade! Isso, de "ditador"! E se fizerem um esforçozinho são capazes de desenterrar da memória aquela mega-campanha de desinformação dos nossos medias beija-cus, quando quiseram nos fazer crer que Hugo Chávez havia censurado um canal privado venezuelano. Quiseram e conseguiam. Afinal Goebbels, o ministro da propaganda de Hitler tinha toda a razão quando afirmava que "uma mentira muitas vezes repetida se torna numa verdade"! Até eu acreditei, confuso e desiludido!

 

O que não sabia na altura é que na Venezuela haviam mais de 100 canais de televisão privados e um único estatal. E não sabia que o canal privado em risco de encerrar, corria tal risco porque se recusava a cumprir a lei audiovisual do país que obriga a que os canais nacionais apenas transmitam conteúdos para adultos depois das 10 da noite. E não sabia que esse canal privado, cuja programação continha 94% de conteúdo produzido na Venezuela, insistia em transmitir ilegalmente conteúdo para adultos antes das 10 da noite apoiando-se na lei que diz que os canais de conteúdo estrangeiro não são obrigados a seguir a restrição. Na altura os media portugueses diziam-me que o encerramento potencial do canal se devia a um ataque pessoal do ditador democraticamente eleito Hugo Chávez, o que me deixava perplexo. E retransmitiam de forma mal intencionada excertos de discursos do ditador democraticamente eleito que me levavam a acreditar que sim, que era birra pessoal de um possível tresloucado.

Pregúntese cualquiera de ustedes, compatriotas, hombre o mujer, joven que me lees: ¿Qué hacer cuando un canal de televisión no quiere cumplir las leyes? ¿Cuándo un canal no se pone en consonancia con la Ley de Responsabilidad Social en Radio y Televisión? ¿Qué hacer cuando un canal pretende pasar por internacional, con un 94 % de producción nacional, burlándose de la legalidad vigente¿Por qué este canal no toma el ejemplo de infinidad de señales internacionales que salen a diario sin problema alguno? ¿Por qué sus directivos no comparecen ante los entes correspondientes y consignan los documentos requeridos? El cuerpo legal del país no puede funcionar de acuerdo a los caprichos de la patronal mediática. No podemos ser complacientes con la ilegalidad, ni con la violencia desestabilizadora.

(em Desde la Primera Línea, pág. 355,  de Hugo Chávez)

 

No entanto, para minha mágoa, só muito mais tarde visionei os discursos integrais de Hugo Chávez e me apercebi que as partes cortadas provavam que o ditador democraticamente eleito não ameaçava encerrar coisa nenhuma, antes insistia que se a birra (politicamente motivada) do canal privado (propriedade daqueles que hoje realizam a sabotagem da economia venezuelana e que contratam mercenários para o papel de estudantes-manifestantes-assassinos) continuasse, a autoridade nacional reguladora dos meios audiovisuais (e não Hugo Chávez) acabaria por se ver obrigada a encerrar o canal, o que acabou por acontecer, para deleite daqueles que prepararam esta granada mediática e que ansiavam fazê-la explodir mediaticamente nas mãos de Hugo Chávez!

 

PROPAGANDA INFERNAL

O canal foi encerrado, tudo bem, "maldito ditador", e quê? Que se provou? Que a ditadura-democrática venezuelana censura? Não, não, não sejamos inocentes! Prova-se, sim, que os media beija-cus do Império mentem, deturpam e censuram, e que ao fazê-lo confundem e enganam aqueles que os seguem, fazendo-os acreditar em papões que não existem, nesse processo contínuo de adestramento e infantilização da população mundial para benefício dos donos do Império que tanto anseiam por pôr as garras ensanguentadas sobre a maior reserva de petróleo do mundo: a venezuelana!

 

Senão, a crer que o regime de Hugo Chávez censurava e que o de Maduro censura, que dizer da imensa liberdade que os media corporativos privados têm na Venezuela para: apelar ao golpe de estado, apelar à morte do chefe de estado, proferir calúnias contra o chefe de estado, emitir foto-montagens e vídeo-montagens denegrindo o chefe de estado (incluindo um aterrorizador Chávez-Hitler), ameaças premonitórias de golpe de estado nas vésperas de um golpe que acabou por acontecer pelas mãos da CIA em 2002! Tudo isto se passou e NENHUM, NENHUM foda-se (apetece-me dizer mesmo foda-se), NENHUM destes merdosos e traidores media serventes do império foi encerrado na Venezuela! Então como? E onde ficou a censura? Eu sei onde ficou, ficou nas bocas dos beija-cus da Rede Globo, da RTP, da SIC, da TVI e por aí fora, nessas bocas que vomitam veneno em forma de palavras, e que se calam perante verdades indesmentíveis, que se calam perante factos indesmentíveis,  que se vendem que nem prostitutas no Intendente (eu respeito prostitutas e prostitutos, jornalistas prostituídos é que não, porque sou mau). Felizmente há bons jornalistas, poucos mas bons, cujo o trabalho jornalístico muitas vezes é precisamente o de denunciar a prostituição jornalística ocidental em prol do Império. Um óptimo exemplo é John Pilger e a sua imensa obra. Em The War On Democracy de John Pilger pode o leitor assistir de forma gratuita, e se tiver paciência, a alguns dos exemplos da imensa e inigualável liberdade de expressão que têm os media privados venezuelanos, por muito que a agência mafiosa-sionista "Repórteres Sem Fronteiras" minta dizendo o exact oposto! Tentem esses prostituídos jonalistas privados ocidentais, nos seus merdosos canais de notícias privados, se exprimir tão livremente como os seus colegas privados venezuelanos, e verão quantos anos haverão de passar fome desempegados ou, mesmo, quanto anos passarão atrás das democráticas grades das prisões ocidentais.

 

The War On Democracy

 

TELESUR CENSURADA

E por fim, vamos à censura do momento. O novo governo argentino, democraticamente eleito pelo que os media privados fizeram entrar à força nas cabeças do povo, e dirigido por Mauricio Macri, o mais recente empregado-servente do Império do Caos e da Barbárie, lembrou-se de quebrar os acordos que o governo argentino anterior tinha realizado com a Telesur, que é como quem diz, lembrou-se de censurar o canal em espanhol da agência internacional de noticias do estado venezuelano. A partir de agora a Telesur deixa e ser transmitida em sinal aberto pela infra-estrutura de comunicações estatal Argentina, e os distribuidores privados de conteúdos por cabo deixam de ser obrigados a incluir a Telesur na sua grelha, ou seja, vão eliminá-la!

 

Ao contrário do canal privado venezuelano que anos antes foi encerrado por não cumprir as leis da autoridade reguladora desse país, agora, o encerramento da Telesur na Argentina não acontece por razões técnicas e/ou legais, mas sim por uma claríssima decisão política de quem governa mediante ordens dos EUA. Agora sim há que falar de censura, de controlo mediático, de violação da liberdade de expressão! Agora sim deviam os jornalistas do mundo inteiro revoltar-se perante a censura descarada dos seus colegas de profissão da Telesur! Mas não, nunca, porque não são jornalistas esses parasitas vendidos que servem o império quais cães de caça amestrados, obedientes, servis e alienados, a partir das suas redacções com cheiro a vaselina, a podre e a casa de alterne de 5ª categoria! E não, não-jornalistas auto-censuradores portugueses ou brasileiros não poderão nunca sentir empatia por Jornalistas da Telesur censurados. É por isso que nunca ouviu nem nunca ouvirá falar, caro leitor, da censura da Telesur numa merda de canal de (des)informação como a SIC Notícias ou Correio a Manhã, esses tão amados meios de estupidificação mediática em massa!

 

Fica a notícia da Telesur sobre a censura da Telesur na Argentina:

 

Luís Garcia, 24.05.2016, Chengdu, China

 

 

 Desespero mediático 1 - Síria

 Desespero mediático 2 - Turquia

 Desespero mediático 3 - Diário de Notícias

 Desespero mediático 4 - France 24

 Desespero mediático 5 - Palmira

 Desespero mediático 6 - RTP 1ª parte

 

Fontes:

Moscow Accuses Latvia of 'Blatant Censorship' Over Sputnik Ban

Russia’s Sputnik news website abruptly blocked in Turkey after ‘legal consideration’

Noam Chomsky: salida de teleSUR de Argentina es desafortunada

- documentário de John Pilger: The War on Democracy:

Proven Oil Reserves by Country

 

 

 

 
Vá lá, siga-nos no Facebook! :)
visite-nos em: PensamentosNómadas

Categorias

POLITICA - banner

SOCIEDADE - banner

VIAGENS - banner

RELIGIÃO - banner

ECONOMIA

Literatura

Tecnologia

CIENCIA

FOTOGRAFIA

EN FRANÇAIS

IN ENGLISH

 

Livros em PDF - LISTA DE AUTORES POR ORDEM ALFABÉTICA

Os Nossos Artigos em PDF

Arquivo

O gestor do blog

foto do autor

Siga o blog

Follow