Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Pensamentos Nómadas

Nomadic Thoughts - Pensées Nomades - Кочевые Мысли - الأفكار البدوية - 游牧理念

Pensamentos Nómadas

Nomadic Thoughts - Pensées Nomades - Кочевые Мысли - الأفكار البدوية - 游牧理念

Desespero mediático 3 - DN

 

 

DESESPERO MEDIÁTICO 3

Luís Garcia  POLITICA SOCIEDADE

 

Então, sobre a farsa de guerra de proxy na Síria, o Obama diz uma coisa e o John Kerry diz o contrário, ou o Obama e o John Kerry dizem o mesmo e um general John Allen ou Petraeus do Pentágono dizem o contrário, ou até um general do Pentágono diz uma coisa e um porta-voz do Pentágono diz outra, e estas tentativas falhadas de jornalistas do Diário de Notícias põem-se a citar um badameco de um porta voz do Pentágono comentando o futuro do estado soberano da Síria! Força jornalistas tugas, beijai mais ainda o cu dos americães, vá, não nas bochechas do rabo, mas lá mesmo no buraquinho de onde sai a merda toda que vos inspira!

 

 

 

E o que interessa o que diz um porta-voz do Pentágono? Vejam este exemplo, um porta-voz do Pentágono afirmando em conferência de imprensa que não tem a certeza se Palmira não estaria em melhor situação nas mãos do ISIS do que nas mãos de Assad! Não, não é uma piada, ele disse mesmo isto! Vejam o vídeo abaixo no momento 2m44s. Para os descerebrados que duvidem do barbarismo desta afirmação, convido-os a ver as decapitações e os assassinatos em massa nas ruínas de Palmira ou as jaulas com mulheres à venda no centro de Palmira, tudo modernices dos adoráveis trogloditas do ISIS! Para não falar de ruínas destruídas a martelo ou com o uso de explosivos!

 

 

Porquê toda esta minha má-educação, escárnio e mal-dizer contra o Diário de Notícias? Porquê? Por causa desta não-notícia:

EUA excluem participação de Assad em Governo de unidade na Síria

Presidente sírio apelou para a formação de um "governo de unidade nacional" com a participação de membros fiéis ao regime de Damasco e também da oposição. EUA recusam a ideia

Os Estados Unidos excluíram hoje qualquer possibilidade de um Governo de unidade na Síria que inclua o Presidente Bashar al-Assad.Na sequência da entrevista de Bashar al-Assad à agência noticiosa russa Ria Novosti, o porta-voz da Casa Branca, Josh Earnest, afirmou, em conferência de imprensa, que está "fora de questão" que o chefe de Estado sírio faça parte de um Governo de unidade no país. Na entrevista, o Presidente sírio apelou para a formação de um "governo de unidade nacional" com a participação de membros fiéis ao regime de Damasco e também da oposição, que deverá redigir uma nova Constituição, opondo-se a um executivo de transição.

"É lógico que forças independentes e da oposição" participem nesse governo, e as negociações de Genebra podem "resolver" a questão da distribuição das pastas ministeriais, considerou Assad. Na entrevista, o Presidente sírio afirmou também que os cinco anos de conflito no país já custaram mais de 176 mil milhões de euros. "Os danos económicos e nas infraestruturas ultrapassam os 176 mil milhões de euros", afirmou Bashar al-Assad. "As questões económicas podem ser resolvidas imediatamente, quando a situação estabilizar na Síria, mas reabilitar as infraestruturas vai levar algum tempo", salientou. (Diário de Notícias)

 

E o mais grave é que vêm com não-notícias deste género de cliché já muito gasto, quando há tantos eventos de suma importância ocorrendo agora mesmo na Síria e que jornais como este (que têm a palavra "notícia" no nome) não dão notícia! Avanço do Exército Sírio sobre Der Ezzor vindo do sul, avanço das forças curdas a caminho de Der Ezzor vindas do norte, violações de cessar fogo dos pseudo-rebeldes perto de Damasco, ataques do ISIS no Líbano junto à fronteira com a Síria, e por aí fora! Mas não, Diário de Notícias, Público, RTP, SICN, TVI24 e companhia, apenas sabem beijar os cus dos donos do mundo, fazendo, em consequência, não-jornalismo de manhã à noite!

 

Então não podiam por exemplo informar o povo português, como fez o Los Angeles Times, o Syrian Free Press ou a Russia Today, sobre o facto de, neste momento, na Síria, ocorrerem combates entre o grupo terrorista Syrian Democratic Forces criado pelo Pentágono e o grupo terrorista Knights of Righteousness criado pela CIA!?! Dois estados (militares) autónomos dentro dos EUA gladeiam-se na Síria perante o olhar impotente do fantoche do momento, Obama, que é como quem diz, caos e violência fora de controlo por esse mundo fora, gerado pela maior potência militar da história da humanidade em perigosa decadência, e o Diário de Notícias e zombies do género assobiam para o lado e fingem que não se passa nada? Bravo, Diário de Notícias, Bravo!

 

 

 

E para passar mais rápido o tempo no qual era suposto produzirem as notícias que não produzem, claro está, vão vomitando nas suas páginas online tolisses e má-vontade crónica. Olhem outro exemplo do Diário de Notícias (a nova vítima de estimação do Pensamentos Nómadas, por culpa própria, hehe) regurgitando baboseiras sobre o mesmo tema:

Ban Ki-moon saúda expulsão de extremistas de Palmira

Secretário-geral da ONU apelou para que o "mundo inteiro" proteja aquele património da humanidade O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, saudou hoje a expulsão do grupo radical autodenominado Estado Islâmico, da cidade histórica de Palmira, na Síria, e pediu que o local seja protegido para futuras gerações. Numa conferência de imprensa na Jordânia, Ban Ki-moon disse ser "encorajador" que o local, património mundial da UNESCO, já não esteja nas mãos de extremistas e que o Governo sírio possa agora "preservar e proteger este património cultural da humanidade".

O secretário-geral instou também o "mundo inteiro" a proteger aquele património da humanidade. O grupo dito Estado Islâmico tomou Palmira em maio do ano passado e destruiu o grande Templo de Be, o santuário de Baai Shamin e várias torres funerárias, que os "jihadistas" consideraram uma blasfémia. Na semana passada, as forças governamentais recuperaram a cidade. Apelidada pelos sírios como a "pérola do deserto", Palmira ostenta templos e túmulos elaboradamente decorados, formando um conjunto de monumentos clássicos que constituíam um dos conjuntos melhor preservados no Médio Oriente. (Diário de Notícias)

 

Perceberam o que há de errado na propaganda citada? Simples, em nenhum momento a mais brutal e horrenda organização terrorista jamais criada foi chamada de "terrorista". Nem terrorista nem nada que se aproxime. Apenas eufemismos e expressões vagas que provam o que já disse antes: esta gente, ou pelo menos os seus directores de informação, são apoiantes tresloucados da barbárie que o ocidente inflige à Síria na forma de grupos e organizações terroristas. Vejamos que expressões e termos escolheram para qualificar ou identificar o ISIS:

 

  • expulsão de extremistas
  • a expulsão do grupo radical autodenominado Estado Islâmico
  • mãos de extremistas
  • o grupo dito Estado Islâmico
  • os "jihadistas" (aqueles que combatem numa guerra santa)

 

E é tudo o que conseguiu dizer o pseudo-jornalista que elaborou esta anedota. E que tal em vez de, sei lá, escrever "grupo dito Estado Islâmico", escrever "organização terrorista autodenominada ISIS? Não, não soa bem? É muito duro chamar terrorista a quem decapita gente na rua por razão nenhuma, ou que filma sírios sendo assados vivos, ou que vende mulheres e meninas como se fossem gado, ou que destroem os testemunhos da história da nossa espécie na Síria? Claro que não! Para gente normal não! Para zombies-jornalistas é que é tarefa impossível, pois vocês, escumalha pseudo-jornalística vendida e submissa, guardam os adjectivos e expressões negativas para quando vos toca inventar de forma grotesca não-notícias sobre Al Assad. Aí sim, o vosso dicionário solta as amarras para, sem provas absolutamente nenhumas, ou com provas forçadas pelos serviços de propaganda do império (um exemplo disso é o Observatório Sírio dos Direitos Humanos, que não é nem observatório, nem sírio, nem tem nada a ver com direitos humanos), chamarem tudo e mas alguma coisa ao legítimo chefe de estado da Síria. Ele é "carniceiro", ele é "genocida, "bárbaro"; "vil", "vingativo"... Ou "tem as mãos manchadas de sangue", ou "larga barris-bombas por cima de civis" porque lhe apetece ou porque acordou mal-disposto! Ahhhhh, e não me estendo mais pois dá-me vómitos repetir diarreia jornalística do género!

 

Um conselho, portanto, ao Diário de Notícias: fechem as portas, pois tradutores-repetidores-automatizados da propaganda do império já há de sobra no nosso Portugalinho!

 

Luís Garcia, 31.03.2016, Lampang, Tailândia

 

 Clique aqui para ler Desespero mediático 1

Clique aqui para ler Desespero mediático 2

Fontes:

In Syria, militias armed by the Pentagon fight those armed by the CIA

In Syria, Al-Assad Liberates Palmyra While CIA Fights Against the Pentagon

State Dept Rep - Syria's army should not liberate Palmyra from ISIS? (vídeo)

In Syria, Al-Assad Liberates Palmyra While CIA Fights Against the Pentagon

- The CIA and Pentagon are fighting each other in ‪#‎Syria‬, well kinda. (vídeo)

EUA excluem participação de Assad em Governo de unidade na Síria

Ban Ki-moon saúda expulsão de extremistas de Palmira

YPG captured Ruwayshd plant after ISIS fled #DeirEzzor 

SAA shelling ISIS/Daesh positions and continues to advance in East Homs, Syria

- Wikipedia: Obama,John KerryJohn Allen, Petraeus, O PentágonoGuerra por procuraçãoSyrian Democratic ForcesCIA

 

 

 

 
Vá lá, siga-nos no Facebook! :)
visite-nos em: PensamentosNómadas

Categorias

POLITICA - banner

SOCIEDADE - banner

VIAGENS - banner

RELIGIÃO - banner

ECONOMIA

Literatura

Tecnologia

CIENCIA

FOTOGRAFIA

EN FRANÇAIS

IN ENGLISH

 

Livros em PDF - LISTA DE AUTORES POR ORDEM ALFABÉTICA

Os Nossos Artigos em PDF

Arquivo

O gestor do blog

foto do autor

Siga o blog

Follow