Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Pensamentos Nómadas

Nomadic Thoughts - Pensées Nomades - Кочевые Мысли - الأفكار البدوية - 游牧理念

Pensamentos Nómadas

Nomadic Thoughts - Pensées Nomades - Кочевые Мысли - الأفكار البدوية - 游牧理念

Utopias e Distopias, por Ricardo Lopes

 

 

Utopias e distopias 

RICARDO MINI copy  SOCIEDADE POLÍTICA

 

 

Todo um vídeo baseado nas diarreias mentais de artistas.

Mas o que é que os artistas sabem de ciência, de tecnologia? Mais, o que é que os artistas querem saber sequer de ciências sociais? Nada!


Ainda se mantém a moda, que se começou a gerar nos finais do século XVIII, de acusar a religião e o clero como sendo responsáveis pelo obscurantismo intelectual, pela ignorância das massas, pelas promessas vãs de futuros ideais intangíveis e de resignação ao estado da arte da organização social.


Ora bem, então alguém que me explicar qual é a diferença entre isto e pessoas que não pretendem ter contacto com o mundo real, a quem não interessa validar empiricamente o que lhes vem à cabeça e aceitam como verdade apenas porque soa bem, e que desde que há palavra escrita passaram milénios a registar e a acrescentar à cultura humana conceitos abstratos que não correspondem a nada de real, mas a meros ideiais aos quais consideram que a sociedade se deve conformar, sob pena de ser uma merda caso não o faça? Não há diferença!


Quem inventou "utopias" foram os artistas e os filósofos! Quem inventou as "distopias", como reação ao facto de perceberem que quando na tentativa de projeção destes conceitos na realidade esta não se adapta a eles, foram os artistas e os filósofos!


Os artistas, os filósofos e os religiosos, com as suas taras ideológicas, condenam, desde há dezenas de milénios, a sociedade, por via cultural, a um sofrimento e a distúrbios mentais muito para além daquilo por que poderiam passar, independentemente da qualidade das condições materiais.


Os artistas e os filósofos são uma expressão cultural parasitária. Parasitam a mente das pessoas de conceitos que não correspondem a nada de real, e que as condicionam profundamente, alienando-as.

Ricardo Lopes

 
Vá lá, siga-nos no Facebook! :)
visite-nos em: PensamentosNómadas

Shadi Halwi em Aleppo Leste libertada, por Luís Garcia

 

 

Shadi Halwi em Aleppo Leste libertada

 

Luís Garcia POLITICA SOCIEDADE 

O artigo hoje é curto, curtinho, porque por vezes um vídeo, também curto, vale mais que mil palavras. Convido o leitor a antes demais assistir ao vídeo abaixo, depois explico o porquê deste artigo:

Shadi Halwi recebido de forma efusiva pelos civis em fuga de Aleppo oriental

 

Contra todos os dados disponíveis, os media ocidentais insistem em afirmar que "dezenas de milhares de sírios fogem dos criminosos bombardeamentos do exército sírio sobre Aleppo oriental". Mais, afirmam que os tais "bombardeamentos estão a provocar uma crise humanitária", "uma catástrofe humanitária". Eu digo que não, insisto que, pelo contrário, as dezenas de milhares de civis sírios fogem do terror da al-Qaeda (e companhia) reinante desde há mais de 4 anos naquela parte de Aleppo. Fogem rumo à liberdade proporcionada pela vitória das forças militares sírias e russas contra o terrorismo patrocinado pelo ocidente. Fogem rumo a Aleppo ocidental controlada pelo governo legítimo de al-Assad, onde chegam uns a pé e outros em autocarros disponibilizados pelo governo sírio. Chegam e são recebidos com comida, medicamentos e abrigo temporário.

 

Agora falemos do vídeo acima. Qual a sua importância? Simples, o senhor que todos aqueles civis sírios cumprimentam efusivamente dá pelo nome de Shadi Halwi e é um jornalista da agência de notícias estatal Syrian News Center. Mais, este senhor conhece pessoalmente Bashar al-Assad e a sua família. Este senhor tem arriscado a sua vida nos últimos anos reportando os horrores da agressão estrangeira ao seu país. Este senhor quase foi morto em Maio passado às mãos do Abu Omara Battalions, um grupo de "rebeldes libertadores" terroristas que o acusaram do crime de informar o povo sírio sobre a barbárie perpetrada por esses "rebeldes libertadores". Felizmente sobreviveu. Infelizmente, nada foi dito sobre o assunto na manipuladora RTP.

 

A ver pela reacção dos civis sírios, a cara de Shadi Halwi deve ser muito familiar mesmo para quem viveu estes últimos 4 anos em Aleppo sobre o controlo das organizações terroristas do "Exército de Libertação Sírio". Mais, não é só familiar, é familiar e positiva, muito positiva. Como puderam ver, toda a gente quis cumprimentá-lo, toda a gente se mostrou feliz, mesmo efusivamente feliz por encontrar ali o jornalista Shadi Halwi.

 

Agora pergunto, e gostaria de dirigir a pergunta ao jornalista Paulo Dentinho, novo director de informação da RTP que esteve há pouco em Aleppo:

  • Como é possível que ao mesmo tempo, por um lado, segundo a RTP, os civis de Aleppo leste fogem "dos bombardeamentos do genocida governo sírio" que provocam uma "catástrofe humanitária" e, por outro, segundo as imagens do vídeo acima, esses mesmos civis festejam a aparição de um jornalista que trabalha para o governo sírio e é amigo pessoal do "genocida" al-Assad?

 

Este artigo vai ser enviado ao senhor Paulo Dentinho. Terá direito a resposta em forma de artigo neste blog se o desejar, sem edição nem manipulação alguma, pois eu não trabalho para a RTP. Vamos ver se responde.

 

Para os mais cépticos, partilho aqui a conta facebook do jornalista sírio (https://www.facebook.com/shady.hulwe) e duas fotos dele. A primeira mostra o jornalista Shadi Halwi à esquerda, acompanhado por Bashar al-Assad e a esposa deste, Asma Al-Assad. A segunda mostra o mesmo jornalista Shadi Halwi em Palmira, acompanhado por Suheil al Hassan, um major-general das Forças Armadas da Síria:

 

Shadi Halwi, Bashar Al-Assad e Asma Al-Assad

10463039_745938148791594_9119397380878184199_n.jpg

 

Shadi Halwi e o major-general Suheil al Hassan

syria_journalist.jpg_1718483346.jpg 

 

Luís Garcia, 02.12.2016, Chengdu, China

 

 
Vá lá, siga-nos no Facebook! :)
visite-nos em: PensamentosNómadas

Desespero mediático 13 - RTP realiza terrorismo-jornalístico, por Luís Garcia

 

 

DESESPERO MEDIÁTICO 13

 

Luís Garcia POLITICA SOCIEDADE 

Propaganda transmitida pela RTP

Antes de ler este artigo, por favor assistam a esta disparatada montagem emitida pela RTP cujo objectivo foi o de fazer crer aos portugueses que teria sido o exército sírio e a força aérea russa quem matou civis estes últimos dias em Aleppo:

Bombardeamento causa a morte de 45 civis em Alepo

 

Que vergonha!, que vergonha! Mostram cadáveres humanos no chão? E depois, desde quando é que pessoas mortas são sinónimo de bombardeamento russo ou sírio?

 

Entrevistaram vários civis que, sim, falam árabe, mas em nenhum momento é dito que sejam sírios em Aleppo nos últimos 4 dias! Nas imagens disponibilizadas não aparece nenhum objecto ou inscrição que prove ou pelo menos dê indícios sobre o local onde as imagens foram filmadas! Nenhum dos entrevistados falou de bombardeamentos aéreos, nem sírios nem russos! Aliás, nem sequer falaram de bombardeamentos! Os entrevistados, de forma natural, apenas lamentam as mortes dos seus familiares. Porque que não se queixam do "ditador sanguinário" al-Assad"? E, se não se queixam de ninguém, como posso saber se foram mortos por russos-sírios, por "rebeldes" terroristas, ou pelo Mickey Mouse? O quê, eu tenho de, num cego acto de fé, acreditar na vossa palavra, farto que estou de vos apanhar a mentir? Não, não e não. Para permanecer honesto, um jornalista, ou prova as acusações graves que faz contra sírios e russos ou não abre sequer a boca. O que fizeram neste vídeo cai numa terceira categoria: manipulação grotesca!

 

Não, a sério, como provam que os mortos são resultado de supostos bombardeamentos que ninguém filmou nem ninguém fotografou? Que espantoso, não havia ninguém por perto, com um telemóvel, no momento do ataque aéreo sírio-russo? Pois não, nunca há, nunca houve, nunca ninguém consegue aparecer com prova nenhuma das milhares de acusações gravíssimas que fazem aos exércitos da Síria e da Rússia! Que estranha coincidência!

 

Ah, como os "5 hospitais de Aleppo bombardeados pelos russos" segundo o governo norte-americão, não é? Acusar é fácil, mandar piadas de mau gosto para o ar idem aspas, mas o problema é que o governo russo pediu a lista e localização desses hospitais, de forma a poderem averiguar a veracidade das acusações e, como é hábito, ninguém em Washington soube indicar sequer os nomes dos tais hospitais fantasmas! Claro que este último ponto é um pormenor insignificante para a RTP (e outras merdas mediáticas portuguesas), se os EUA, país do bem supremo, diz que os demoníacos russos bombardearam hospitais, então é porque é verdade! Material que comprove? Para quê? Seria blasfémia duvidar por um segundo desses angélicos governantes norte-americães! Querem rir um bocado? Então vejam neste vídeo como o porta-vós do departamento de estado dos EUA não consegue responder a uma jornalista da RT que lhe perguntou o mesmo: quais os nomes dos 5 hospitais supostamente bombardeados pela força aérea russa?

 

 

Voltando à não-notícia RTPiana, leram, constataram como confiam os jornalistas-merda-humana portugueses na palavra do Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH)!?! Que palhaços! Que vendidos! Que escumalha! Toda a gente neste planeta que se interessa pelo assunto, menos a merda-humana-jornalística da RTP, sabe que o OSDH não é "observatório" pois não observa nada, antes manda piadas para o ar a partir do seu escritório em Londres e tem zero pessoas em Aleppo! Que não é sírio, mas sim inglês, sediado em Inglaterra e pago pelo governo inglês, no qual trabalham ex-funcionários do MI5, um dos vários serviços secretos ingleses. E nada tem a ver com direitos humanos pois apoia "rebeldes" terroristas que decapitam crianças e vendem mulheres em praça pública, entre muitas outras barbaridades que não valem a pena ser repetidas aqui.

 

E depois, como explicar que as imagens de gente morta no chão mostram um dia nublado/chuvoso e, no entanto, as imagens lá para o final dessa porca desonesta vídeo-montagem mostram ataques aéreos (supostamente dos mauzões sírios) num dia de sol e céu limpo!?! Não têm mesmo vergonha na cara, seus merdas de mentirosos manipuladores! Vocês são o exemplo mais baixo e mais vil da espécie humana, abutres da desinformação e apologistas da barbárie!


Insisto, os 2 vídeos que  partilho abaixo neste artigo mostram céu limpo, sem nuvens nem chuva. A meteorologia para Aleppo nos últimos 4 dias, como podem constatar na imagem seguinte (ou aqui), indicavam céu limpo sem chuva para os dias em que teriam ocorrido os supostos ataques aéreos. De onde vem afinal este vídeo da RTP? Alguém explica? E vejam as fotos do artigo anterior (Desespero mediatico 12), digam-me se vêm chuva ou piso molhado nas 30 fotos que partilhei nesse artigo!?!

 

weather.png

 

Porque não fazem como a HispanTV, ou a PressTV, ou a Sana news, ou a RT, e mostram vídeos de gente fugindo desses tiros que resultaram em mortos, mas... continuam filmando e, sim, é possível constatar que os civis fogem na direcção do exército sírio cujos soldados arriscam a vida ajudando os civis mais fracos na fuga. As imagens são esclarecedoras, há dezenas de vídeos já disponíveis. Se ficaram mortos para trás, pois sim, vejam os vídeos de que vos falo e constatem que são os vossos amados "rebeldes" terroristas que disparam de forma cobarde contra os civis que ousam correr para a segurança e protecção do exército sírio! Os equipamentos do exército sírio são facilmente identificáveis nas imagens! Se os civis sírios correm na direcção de soldados sírios, por vezes literalmente para os seus braços em busca de protecção, não vejo como se pode sustentar ainda a hipótese de que esses mesmíssimos civis sírios estivessem fugindo de soldados sírios ou de bombardeamentos sírios! Temos pena!

 

Os civis fogem para fora dos bairros abandonados pelos terroristas que os mantinham reféns. As imagens provam-no. RTP e companhia ocidental afirmam precisamente o contrário, que os civis sírio fogem de ataques aéreos ou terrestres perpetrados supostamente pelas forças armadas sírias. Cabe a vocês prová-lo, com vídeos inexistentes! Boa sorte abutres mediáticos!

Os prometidos vídeos de Aleppo, sem chuva, e com soldados sírios ajudando civis na fuga:

 

 

Factos não transmitidos pela RTP

Até ao momento já foram libertados 16 bairros de Aleppo leste, pelo menos 140 terroristas renderam-se, pelo menos 80.000 civis foram resgatados e encontram-se protegidos na Aleppo ocidental libertada.

O terrorista estado de Israel bombardeou subúrbios Damasco de forma ilegal e em total impunidade:

Rússia envia 200 militares para a Síria para desminar Aleppo das minas que os "rebeldes libertadores" tiveram a gentileza de instalar:

Putin ordenou o envio de hospitais móveis para civis para  Aleppo:

Autoridades sírias decidem recomeçar a reconstrução do sistema de abastecimento de água de Aleppo, desactivado desde há mais de 4 anos, altura em que os nossos trogloditas mercenários de estimação ("rebeldes libertadores") lembraram-se de destruí-lo:

O tresloucado suicida de Erdogan anunciou que a sua ilegal incursão militar na Síria tem como objectivo derrocar Al-Assad.

Ataques terroristas perpetrados com roquetes pelos "rebeldes libertadores" em Aleppo deixam 9 civis mortos

O exército sírio capturou em Aleppo uma fábrica de bombas dos "rebeldes" terroristas 

Luís Garcia, 01.12.2016, Chengdu, China

 

leia também

Desespero mediático 11 - Aleppo, RTP e jornalistas-merda-humana

 Desespero mediático 12 - Informação selectiva, desinformação agressiva, ocultação ostensiva

 

 

 

 

 

leia mais artigos de Desespero Mediático aqui

 

 
Vá lá, siga-nos no Facebook! :)
visite-nos em: PensamentosNómadas

Desespero mediático 12 - Informação selectiva, desinformação agressiva, ocultação ostensiva, por Luís Garcia

 

 

DESESPERO MEDIÁTICO

 

Luís Garcia POLITICA SOCIEDADE 

 

Informação selectiva, desinformação agressiva

Eu ontem, no artigo Desespero Mediático 11, apesar de ter lido nos media ocidentais expressões como "dezenas de milhares", "50.000" ou "80.000" sírios fugindo da Aleppo ocupada pelo terrorismo ocidental, preferi escrever apenas 3.300, pois esse era o número que as autoridades sírias afirmavam ter contado até então. Sabendo que na Aleppo oriental ocupada pelo terrorismo ocidental vivem entre 200.000 a 250.000 mil civis reféns, não será de espantar que um terço de território libertado leve a um terço de civis libertados, o que dá sensivelmente os tais 80.000 tão repetidos nos media portugueses e seus pares. Espanto-me (ou não) é com o vergonhoso comportamento destes mesmo media. Com tanta informação (comprovada) emitida pelas agências sírias e pelo governo sírio, sobre a quantidade de comida e medicamentos distribuídos, sobre como e para onde foram se refugiar os civis libertados, sobre a origem (sobretudo russa) destas ajudas, os jornalistas-merda da RTP e outros decidiram pegar apenas no dado que poderia ser, de forma muito sensacionalista e desonesta, ser utilizado para propagar mais desinformação à la gringo! Imbuídos de uma profunda informação selectiva, estes jornalistas-merda decidiram insistir nas dezenas de milhares, nos tais 80.000, não porque fosse verdade (ainda por comprovar), mas porque com estes números poderiam corroborar os disparates de "catástrofe humanitária" do ministro francês Ayrault e alarmar as massas tugas com o destino "incerto" de tanta gente!

 

O problema é que, se sabem sobre os números avançados pelo governo sírio, mesmo antes do governo sírio avançar esses números, claro é que não faltam aos nossos media ocidentais meios de saber o que se passa, o que se diz, o que se grava e o que se fotografa em Aleppo. Se assim é, onde estão as notícias da RTP sobre os festejos dos sírios libertados? Onde estão as notícias da RTP, acompanhadas de imagens em vídeo e fotografia, dos civis sírios recebendo alimentação, medicação e atendimento médico fornecidos no local pela Rússia! Ahhh, que selectividade perfeccionista!

 

Se fosse informação aquilo que produzem, os jornalistas da RTP informariam sobre como saem os civis sírios da zona leste sobre uma chuva de tiros disparada pelos "rebeldes libertadores", informariam como e para onde fogem impunes os terroristas a quem gostam de chamar "rebeldes". Se quisessem informar, visto que conhecem bem a cifra 80.000 e que então devem ter acesso aos dados, fotografias e vídeos que mostram autocarros do governo sírio transportando civis para abrigos nas zonas sob controlo do governo, então teriam de mostrar essas fotografias e esses vídeos! Se quisessem informar teriam anteriormente mostrado a catástrofe humanitária que sim se vivia naqueles 12 bairros, a qual está em vias de ser resolvida (e não, como propõem, em vias de ser criada) com a ajuda humanitária síria, russa e bielorrussa cuja existência ocultam de forma ostensiva! Se quisessem informar, não teriam enviado o zombie celerado do Paulo Dentinho para andar a cuspir na mão de quem lhe permitiu há dias visita guiada em segurança à cidade de Aleppo.

 

Mas, como optam por seleccionar o que lhes interessa de forma a compor a narrativa que convém aos seus patrões beija-cus dos patrões lá dos states, o resultado do seu trabalho não jornalístico é uma desinformação agressiva, vergonhosa prostituição em forma de mentiras que induzem os leitores e espectadores a apoiar (os seus) estados bárbaros e a amaldiçoar quem despende dinheiro, energia e vidas humanas no esforço de alcançar paz, segurança e estabilidade na Síria!

 

Fotos da SANA News tiradas ontem dia 29, mostrando a fuga, resgate e transporte de milhares de civis sírios para fora do terror de Aleppo oriental e para longe do terrorismo ocidental "rebelde":

 

SLIDESHOW 1

 

 

SLIDESHOW 2

 

SLIDESHOW 3

 

 

Ocultação ostensiva

Se quisessem informar não ocultavam os inúmeros dados sobre os hospitais de campanha (alguns russos) e as cantinas improvisadas em Aleppo. Se quisessem informar, não ocultariam as imagens das 2 toneladas de carne que chegaram anteontem de avião a Deir ez-Zor, cidade sobre controlo sírio mas cercada por ISIS e bombardeada por norte-americanos.

 

Se quisessem informar, explicariam à plebe que a al-Qaeda na Síria dava pelo nome de al-Nusra, e que desde há 3 meses mudou o nome para Fateh al-Sham, tudo maquiavélicas trocas de nomes para baralhar essa mesma plebe desinformada e/ou desatenta. Se quisessem informar, não ocultariam portanto que os "rebeldes de Aleppo" que tanto defendem mais não são que mercenários estrangeiros membros de organizações terroristas extremistas como a Frente Islâmica, a Soldados de al-Aqsa, o Exército da Conquista, o Ahrar al-Sham, o Jaysh al-Islam, etc., e sim, sobretudo a Fateh al-Sham... isso mesmo, a al-Qaeda!  A al-Qaeda que é suposto ser a grande inimiga do ocidente, razão última para existência da NATO, desculpa eterna para as infinitas agressões de rapina da NATO! Na Síria não, na Síria, de acordo com os jornalistas-merda ocidentais, os membros da al-Qaeda são "libertadores", são "rebeldes", são "moderados, assim como na Síria 2+2=5! 

 

Se, em vez de ocultar, antes informassem, explicariam baseados em factos comprovados que a al-Qaeda na Síria actua enquanto organização terrorista estrangeira, ilegalmente estabelecida em território sírio, e não como força de libertação nacional! E insistiriam que, de acordo com as normas internacionais estabelecidas na ONU, é ilegal todo o género de apoio a organizações militares que invadam um país. E teriam de confrontar estas normas com o descarado à-vontade com o qual os chefes de estado da França, Reino Unido e EUA se vangloriam ao cometer ostensivamente tal género de ilegalidades. Se quisessem informar, não ocultariam que al-Qaeda e todas as variações de terrorismo islâmico foram criadas pelos Reino Unido e Arábia Saudita há quase 100, através da Irmandade Muçulmana. Não ocultariam os horrores de que foi vítima a Síria entre os anos 50 e os anos 80, horrores criados pela Irmandade Muçulmana anglo-saudita, horrores semelhantes em natureza e origem àqueles que vemos na Síria desde 2011. Não ocultariam que a URSS "invadiu" o Afeganistão a pedido do governo comunista afegão que sozinho não poderia combater os 30 mil terroristas islâmicos fundamentalistas enviados pelos EUA e Arábia Saudita. Não esconderiam que o próprio Henry Kissinger reconhece que essa guerra foi uma armadilha planeada por ele e seus colegas de forma a que "a URSS se enterrasse também no seu próprio Vietname", palavras de Kissinger! Não esconderiam que desde a "invasão da URSS ao Afeganistão" até ao presente dia, os EUA têm usado o mesmo tipo de organizações terroristas na tentativa de balcanizar a Rússia começando pela Tchétchénia, no desmantelamento bem sucedido da Jugoslávia insubmissa através da criação do UÇK e outras organizações terroristas albanesas, na criação do Partido islâmico do Turquestão, uma organização terrorista Uigur que supostamente quererá a independência da sua região face ao governo central chinês de forma a que os recursos do subsolo dessa região passem para o controlo privado das corporações norte-americanas, exactamente como... no Kosovo!

 

Se não se ocultasse tudo isto, se não se ocultasse também que a "guerra civil síria" foi a reacção violenta dos EUA ao acordo assinado em 2011 entre Rússia, Irão e Síria para a criação de um gasoduto atravessando a Síria; se não se ocultasse que os EUA levavam 10 anos pressionando o governo sírio para que assinasse a proposta concorrente saudita-americana, inclusive ameaçando a Síria com intervenções militares, inclusive assassinando em 2004 o primeiro-ministro libanês Rafik Hariri e depois inculpando al-Assad para assim legitimar uma equacionada intervenção militar na Síria que levasse por fim, e à força, à construção do gasoduto gringo-medieval... se nada disto fosse ocultado nos media... nada mais seria necessário explicar sobre o "conflito Sírio". Tudo seria demasiado óbvio (e contrário à verdade-mentira prevalecente).

 

Por fim, será (só) por culpa dos media aldrabões mentirosos prostituídos que a malta submissa não saiba nada disto? Não, não é, toda esta informação é de livre e gratuito acesso, online, assim como todos os documentos e factos que a comprovam....

 

Luís Garcia, 30.11.2016, Chengdu, China

 

leia também

Desespero mediático 11 - Aleppo, RTP e jornalistas-merda-humana

 

 

 

 

 

 

leia mais artigos de Desespero Mediático aqui

 

 
Vá lá, siga-nos no Facebook! :)
visite-nos em: PensamentosNómadas

Desespero Mediático 11 - Aleppo, RTP e jornalistas-merda-humana, por Luís Garcia

 

 

DESESPERO MEDIÁTICO 11

   

Luís Garcia POLITICA SOCIEDADE

 

Como é hábito, nesse país onde a malta se vangloria de ter vencido um campeonato europeu de pontapé na bola e de ver um trafulha lusitano como mordomo da ONU, o dinheiro dos contribuintes, o dinheiro tirado a essa malta portuguesa através dos impostos, é desperdiçado da forma mais nojenta e vergonhosa pela RTP: a mentir, a aldrabar e a baralhar com não-notícias sobre a Síria, num apologia (servil e patética para com os EUA) da morte, da barbárie, da destruição e do sofrimento humano a todos os níveis.

 

Nos últimos 2 dias o exército sírio, com a ajuda do exército russo e do Ezbolá, conseguiu libertar 12 bairros de Aleppo, dos quais saíram aliviados mais de 3.300 sírios que foram recebidos pela Síria livre com hospitais de campanha e dezena de cantinas improvisadas onde os sírios recém-libertados tiveram acesso a medicação e alimentos fornecidos pela Rússia e pela Bielorrússia. Não invento nada, é vasta a quantidade de reportagens, vídeos, fotografias, e todos estes dados são de acesso fácil e gratuito na internet. Se as merdas-humanas de jornalistas não sabem, é porque ou não são jornalistas ou porque são uns grandessíssimos aldrabões! E se sabem e não partilham com o povo português que lhes paga os salários através dos impostos nacionais, bom, então são isso mesmo, nojenta merda humana! 

 

Civis libertados em Aleppo nos últimos 2 dias

 

Num louvável e sobre-humano esforço, e apesar da ajuda da força aérea russa, o exército sírio (que é também o povo sírio) tem sabido lidar com paciência a libertação faseada de Aleppo. É angustiante para quem assiste do lado libertado (Síria governada por al-Assad), é aterrorizante para os sírios que ainda se encontram reféns daqueles que o pensamento crítico apelida de "terroristas mercenários da al-Qaeda e companhia" e que os media prostituídos apelidam de "rebeldes moderados" mas, se o objectivo é poupar sofrimento e vidas humanas, há que ter paciência. EUA, França, Reino Unido e seus amigos nunca têm paciência para coisa nenhuma, estados terroristas que são! Basta ver como chacinaram 10.000 líbios em 3 dias para "libertar os líbios da opressão" inexistente.

 

A Síria e a Rússia tem como objectivo libertar os sírios e não matá-los. Por isso se fazem mil e um cessar-fogos, abrem-se corredores de fuga para terroristas e abrem-se pontos de fuga para os civis conseguirem fugir sem serem mortos pelos terroristas que nós no ocidente chamamos de rebeldes. Por isso é de louvar o esforço e paciência sobre-humana do exército sírio. Por isso é profundamente vergonhosa a histeria irracional dos nossos media aquando de bombardeamentos russos sobre as zonas de Aleppo ocupadas por terroristas! Chamam de monstros e assassinos a al-Assad e Putin, mas esquecem-se (porque são atrasados mentais) que se al-Assad e Putin quisessem matar todos os civis de Aleppo ocupada... foda-se, isso fazia-se num dia! Bastava largar um chuva de bombas! Já ouviram falar em pensamento lógico? Se levam um ano não será para matar um civil por dia, não! É porque russos e sírios não são cowboys gringos genocidas, não! Precisamente pelo facto de não quererem matar os civis de Aleppo mas sim libertá-los é que a libertação se mostra dolorosamente longa.

 

Mas fazer o quê, de cada vez que a aviação russa bombardeia em Aleppo os terroristas pagos pelos nossos impostos europeus, a merda-humana de jornalistas da RTP publicam fotos de crateras na Palestina, no Paquistão e na Lua como sendo "provas dos crimes russos". Quando o Ministério da Defesa Russo vem a público demonstrar cientificamente a falsificação de provas e manipulação de imagens... os jornalistas da RTP estão a apanhar pokémons, grandessíssimos filhos da puta! E, pelo contrário, quando vezes sem conta os exércitos dos estados terroristas da NATO matam aos 100 ou 200 civis de uma vez num qualquer esquecido recanto do Afeganistão, esses mesmos filhos da puta não falam de "crimes norte-americanos" ou de "crimes europeus", não, falam antes de "danos colaterais"! Que vergonhoso e simplório maniqueísmo, coisa de descerebrados prostituídos! 

 

Merdosos artigos da RTP

França pede reunião imediata do Conselho de Segurança sobre cidade síria de Alepo

ONU alerta que 16 mil civis de Alepo procuram "desesperadamente" refúgio

 

Mas voltemos à Síria e a Aleppo. Perante as boas notícias (acompanhadas com inúmeras provas) de inúmeros media insubmissos que nos mostram homens, mulheres e crianças fugindo dos rebeldes, sendo acolhidos pelas organizações do governo sírio, recebendo comida e atendimento médico, que nos diz a merda da RTP?

 

Diz que o terrorista do ministro francês dos Negócios Estrangeiros, Jean-Marc Ayrault, está indignado com a catástrofe humanitária! Ora que aldrabões! Qual catástrofe? A dos 4 anos de ocupação de Aleppo por terroristas financiados em grande parte pela França? Ou pela catástrofe dos seus pobres "rebeldes" terroristas terem tido o privilégio de fugir intactos graças ao humanismo do exército que sírio que prefere resgatar civis vivos em vez de correr o risco de os ver mortos como consequência de uma caça aos "rebeldes" terroristas? Ou com a catástrofe de ver sírios cessarem de sofrer às mãos do terrorismo (também) francês em Aleppo?

 

E mais, a RTP também diz que os civis em fuga procuram desesperadamente refúgio em áreas mais seguras!?! Que merdosa manipulação é esta? Procuram ou procuravam? Pelo que vejo 3300 procuravam mas já encontraram, recebendo agora o merecido tratamento humanista que lhes fornece a Rússia e os restantes sírios de Aleppo libertada! Que maquiavélica desconversa! Que não haja dúvida que o objectivo desta perversa frase é fazer crer à ovelhada tuga desatenta que estes sírios não sabem para onde ir porque onde agora chegam é pior por definição dado se tratar de solo governado por al-Assad! Mas é a mais pura das mentiras e as imagens provam o contrário! Há imagens gravas e também em directo, por favor, que vergonha!

 

E citam de novo esse bandido criminoso terrorista do ministro francês dos Negócios Estrangeiros, Jean-Marc Ayrault, quem afirma que "Mais do que nunca, há urgência em pôr termo às hostilidades e permitir um acesso sem limitações à ajuda humanitária"! Mas qual quê? Qual fim de hostilidades se são precisamente estas hostilidades que libertaram nas últimas 48 horas 12 bairros de Aleppo e mais de 3300 seres humanos até então reféns de organizações terroristas? Mas fim para quê? O governo francês até já demonstra abertamente o quão terrorista e criminosa é a sua política externa! Então parar para quê se se vê muitíssimo bem nas sofridas caras sírias, pelas fotografias e vídeos disponíveis, a felicidade e o reconforto de se se encontrar por fim livre de terror! E qual acesso limitado a ajuda humanitária? Aquela ajuda humanitária ocidental vezes sem conta repleta de armas e bombas! A ovelhada em Portugal não sabe porque não quer saber, mas o governo sírio e governo russo não escondem as imagens das inspecções à ajuda humanitária da ONU na qual quase só vêm bombas e armas! Ahh, pois claro, o ministro-terrorista francês está alarmado por verem chegar ao fim as munições dos seus terroristas-amestrados? Não temos pena! E insisto, qual ajuda humanitária se ajuda humanitária de verdade é coisa que não falta, felizmente, apesar do genocida embargo económico da União Europeia à Síria!?! Mas ide trabalhar puta de deficientes mentais de jornalistas portugueses! Ide fazer umas pesquisas na net, ora que merda! Sim, merda, merda-humana! Então eu que estou aqui na China, neste "totalitário, opressor e sombrio estado censurador por excelência" consigo seguir quase em simultâneo o que se passa em Aleppo, vejo a ajuda humanitária russa, bielorrussa e síria sendo distribuída, e essa merda-humana jornalista do "mundo livre" não consegue"!?! Palhaços!

 

Civis em fuga atacados pelos terroristas "rebeldes"

 

E mais, esses aldrabões sem vergonha escrevem que "dezenas de milhares de civis estão ameaçados pelos combates."!!! Como é possível ser tão burro, tão vendido ou tão filho da puta para dizer um disparate destes sem lógica nenhuma! Vá, força, provai com dados e com argumentos lógicos tamanha afirmação! Não, não e não! Neste 2 dias de libertação de 3300 sírios, o perigo é o de ser-se morto atiro pelos terroristas "rebeldes", de forma cobarde, dado que ninguém dispara para os terroristas "rebeldes" durante a libertação! Ninguém do lado sírio dispara para terroristas rebeldes e a explicação é simples. As forças sírias abriram corredores de segurança para os terroristas "rebeldes" poderem fugir de Aleppo Leste para outras zonas controladas por terroristas "rebeldes". A ideia é ter terroristas fugindo para os corredores de segurança (estritamente respeitados pelo exército sírio) enquanto os civis (sem terroristas à sua volta) possam caminhar na direcção de Aleppo livre. Todos os vídeos disponíveis hoje mostram muito bem o que agora escrevi. É de admirar a paciência e a sapiência de quem controla as operações militares em Aleppo pois, apesar de deixarem fugir em totalidade impunidade terroristas com quem mais cedo ou mais tarde terão de combater de novo nos subúrbios a oeste de Aleppo, terroristas esses que inevitavelmente acabarão por matar alguns dos soldados sírios que agora os deixam passar em paz, a sua preocupação principal é ver civis saindo vivos do inferno "rebelde" de Aleppo oriental. Perante estes factos muito bem documentados, que dizer da merda-humana-jornalística portuguesa e ocidental que nos diz o contrário, precisamente o contrário, que as forças armadas da Síria e da Rússia são compostas por uma cambada de psicopatas que se divertem a cometer "crimes de guerra" e tal! Que vergonha de Portugal, que vergonha de Europa, que vergonha de ocidente!

 

Mais, os milhares de civis a que a merda da RTP se refere defrontam sim um grande dilema neste momento, mas completamente inverso ao proposto pela propaganda ocidental. As fotos e vídeos destes 2 dias mostram bem que os terroristas "rebeldes" pagos pelos nossos impostos europeus não estão a jogar limpo e, em vez de simplesmente aproveitarem o luxo de poderem fugir em paz pelos corredores de segurança, não, preferem fazer mais do mesmo. Por esses mesmo corredores escoltam à força civis que assim perdem a oportunidade de fugir para as zonas libertadas e que pelo contrário continuarão reféns dos terroristas "rebeldes" numa nova zona a oeste. E os russos, e os sírios, porque não atacam? Ahhh, aí está, porque Putin e Assad não são os bárbaros que nos tentam vender, porque não ordenam a morte de civis como a ovelhada amestrada gosta de acreditar! Mais, os civis que não foram forçados pelos terroristas "rebeldes" a seguir pelos corredores de segurança não têm, ainda assim, a garantia de chegarem vivos às zonas libertadas. As imagens de hoje mostram bem como os terroristas "rebeldes" que ainda não saíram dos bairros libertados não hesitam em disparar sobre homens, mulheres, crianças, velhos e  gente em cadeiras de rodas quando estes tentam caminhar na direcção do exército sírio e da ajuda humanitária que os espera. É horrível mas não é vergonhoso o que fazem, afinal são terroristas mercenários pagos pelos EUA e Europa para realizar precisamente este tipo de crimes. Vergonhoso é ver a merda da RTP mentindo sobre o assunto, ocultando vital informação sobre o assunto, manipulando de forma maquiavélica palavras e dados, inventado em completo delírio supostos dados e factos... vergonhoso, infinitamente vergonhoso! Para estes jornalistas portugueses merdosos vendidos espero as suas mortes para breve, de preferência em consequência de profundo e intenso sofrimento, visto ser esta a sua atitude para com as vítimas do ocidental terrorismo de estado na Síria!      

                                                                                                                   

Mapa de Aleppo actualizado hoje

 

Para quem quiser ter um mínimo de ideia sobre o que se está a passar estes dias em Aleppo: 

Luís Garcia, 29.11.2016, Chengdu, China

leia também 

Desespero mediático 12 - Informação selectiva, desinformação agressiva, ocultação ostensiva

 

 

 

 

 

 

leia mais artigos de Desespero Mediático aqui

 

 
Vá lá, siga-nos no Facebook! :)
visite-nos em: PensamentosNómadas

De Niš a Prokuplje, por Luís Garcia

 

 

DOS BALCÃS AO CÁUCASO – EPISÓDIO 5

De Niš a Prokuplje.jpg

bw VIAGENS Luís Garcia

Estou bem, aonde não estou, porque eu só quero ir, aonde eu não vou, porque eu só estou bem, aonde não estou, porque eu só quero ir, aonde eu não vou, porque eu só estou bem... aonde não estou. (Estou Além, António Variações)

 

11.06.2014

Manhã do 7º dia de viagem, acordámos zombies de cansaço e da noite quase não dormida. Ainda assim fizemos as malas com calma, e também com muita vagareza fomos às compras e atravessámos 6km a pé até chegar à saída leste de Niš, onde fomos recomeçar a boleia em direcção ao Kosovo. Apesar das malas às costas e do calor intenso, foi uma travessia muito interessante plena de surpresas fotografáveis. Quando por fim arranjámos boleia, eram já 5h da tarde!

 

Quem parou para nos levar foi um jovem muito simpático chamado Nikola, que seguia em direcção a Prokuplje. Com a ajuda do google translator no telemóvel, conseguiu nos explicar que podia nos fazer uma visita guiada ao castelo e à vista panorâmica da cidade, para depois nos deixar no centro e vir recuperar-nos outra vez de carro às 8h da noite. Porquê? Porque nos convidou a jantar em casa dos pais, prometeu-nos casa para dormir e ainda uma boleia do pai dele para Pristina no dia seguinte. E assim foi!

 

Em Prokuplje fomos encontrar gente sorridente, muito simpática e acolhedora. Por onde quer que passássemos havia adultos a cumprimentar-nos com sorrisos e crianças a seguirem-nos os passos. Muito divertido! E houve até quem, falando um pouco francês, nos tivesse vindo oferecer ajuda para uma eventual dificuldade! Em pleno centro encontrámos uns senhores acenando para a câmara e convidando para nos aproximarmos. Um deles, antigo jogador de futebol e treinador, ofereceu-nos um monte de autocolantes. Um outro, camionista, contou-nos as suas aventuras por terras lusitanas, onde teve que “descer e subir montes” até chegar ao seu destino: Guimarães!

 

Às 20h em ponto Nikola apareceu no mesmo lugar que nos deixara, trazendo no carro a sua namorada. Fomos levá-la à residência universitária, onde entrou outra passageira Jelena (amiga de Nikola), uma inteligente, divertida, cheia de vida e carisma, uma verdadeira “tempestade balcânica” ao estilo das personagens dos filmes de Kusturica!

 

Na casa dos pais de Nikola tivemos uma recepção imensamente calorosa, e com muita generosidade à mistura, banho quente, toalhas limpas, café, e… ahhh, uma maravilhoso jantar tradicional cozinhado pela sua mãe! Que gente boa e querida, e tão loucos!  No tempo que passámos a rir e conversar na sala, pareceu-me mesmo que tinha feito uma viagem no tempo e no espaço, e estar a participar no enredo de um filme de Kusturica! Ah, a sério! É a magia dos balcãs!

 

E houve mais filme à Kusturica! Depois de jantar, já tarde, fomos de caro com Nikola e Jelena para a aldeia onde ele mora, a 10km de distância. Noite, iluminação quase nula, ainda assim, a mais de 100km/h por uma estrada de curvas e contra-curvas onde passavam carros com pouca ou nenhuma luz enquanto que, eufóricos, Jelena e Nikola se expressavam cantando e falando, sempre irrequietos nos seus lugares. Chegados à aldeia, Nikola foi buscar a chave da sua casa à outra de um vizinho que afinal não estava. Tivemos de voltar para trás, para Prokuplie, ao som de música balcânica super divertida e com uma paragem surreal no meio do breu para provar uma água de horrível sabor e nauseabundo odor que "é boa para a prevenção de pedras nos rins"! Sentíamos-nos muitíssimo felizes por estar a viver aqueles momentos únicos, e só me vinha à cabeça uma coisa, o filme Ko To Tamo Peva:

 

 

Como é de adivinhar, fomos dormir na casa dos pais de Nikola onde não abundava espaço. O  irmão de Nikola foi dormir no quarto dos pais e Nikola na casa de um amigo, para que eu e Claire pudéssemos ficar sossegados e confortáveis no quarto dos rapazes! Ah, um dia mais que especial!

 

Álbuns de fotografia

26.jpg27.jpg28.jpg

 

Luís Garcia, 21.11.2016, Chengdu, China

 

 
Vá lá, siga-nos no Facebook! :)
visite-nos em: PensamentosNómadas

A mais completa lista de portugueses “Bilderberg” (1963-2016)

 

 

A mais completa lista de portugueses “Bilderberg

  

 POLITICA Luís Garcia

 
2003 - Durão Barroso assistiu à reunião anual de 2003. Santana Lopes e José Sócrates assistiram à reunião do grupo Bilderberg de 2004. Poucos meses depois, Durão Barroso deixou o cargo de primeiro-ministro português para se tornar marioneta dos senhores do mundo (os tais que organização as reuniões de Bilderberg) a um nível supranacional: Presidente da Comissão Europeia! Ah valente! Com a cadeira de primeiro-ministro vazia, Santana-Lopes, chegou à frente e ocupou o cargo deixado livre por Durão Barroso. Como esta malta que governa tudo não é tola e conhece há muito o cara-ou-coroa das eleições portuguesas, sim, convidaram também o líder da oposição: José Sócrates. Era mais que óbvio que Santana-Lopes não duraria muito, não duraria o suficiente para que Sócrates esperasse para ouvir as ordens do patrão na reunião seguinte. Jogaram pelo seguro e chamaram os 2 beija-pés de uma assentada.
 
2016 - Deixado já para atrás o cargo de presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso recebeu de novo ordens de seus amos para que assistisse à reunião anual do Grupo Bilderberg. Não, não o chamaram para vir servir champanhe aos convidados de honra. Chamaram-no pois tinham reservado para Durão Barroso um novo cargo à beija-cu. Daí que não tenha sido espanto nenhum descobrir pouco tempo depois, pela TV que nunca fala do Grupo Bilderberg, que Durão era o novo presidente não-executivo da Goldamn Sachs! 
 
Aqui fica a lista actualizada com os 3 participantes de 2016, Maria Luís Albuquerque (PS), Carlos Gomes da Silva (vice-presidente da Galp Energia) e, sim Durão Barro
 

Luís Garcia, Chengdu, China

 

 
Vá lá, siga-nos no Facebook! :)
visite-nos em: PensamentosNómadas

Viva Trump! (3/3), por Luís Garcia

  

Viva Trump 3.jpg

  

Luís GarciaPOLITICASOCIEDADE 

Espanto jornalístico

espanto-parvo

Graças às massas descontentes e descrentes das promessas nunca cumpridas pelo establishment, graças a essas massas durante tanto tempo estupidificadas pelo próprio establishment com racismos e muitos outros ismos, era óbvio que o senhor Trump iria ganhar! O espanto dos media prostituídos é absurdo. O espanto desses medias que sempre tomaram parte na injecção de desumanos ismos nas cabecinhas dos actuais apoiantes de Trump é estupidamente absurdo! Quiçá não seja sequer espanto, apenas reacção intempestiva de media tão poderosos que não sabem perder sem cair em estado de rabuja profunda. Ou quiçá seja mesmo espanto, pelo menos dos seus assalariados, esses atrasados mentais que se dizem jornalistas mas que não investigam, não cruzam dados, não aceitam colocar em questão as suas crenças e não consomem informação alternativa (nem que seja para compará-la com a sua informação). O resulto é o que está à vista, pseudo-jornalistas babacas e pseudo-especialistas hipócritas que se "surpreendem" por não ter acontecido aquilo que de forma subjectiva e quase religiosa haviam "previsto". Dizem que não, que as suas sondagens científicas induziram-nos em erro, pois. Eu pergunto-me é como se explica as infinitas coincidências produzidas por essas científicas sondagens que prevêem sempre vitórias para o lado dos desejos dos senhores que governam o mundo (e desses muitos são patrões de jornalistas "surpreendidos"), seja em referendos a constituições europeias, em eleições venezuelanas, em brexit's ou em eleições norte-americanas. Ah, ganhai juízo e trocai as impressoras de mentiras e propaganda por umas enxadas e caules nas mãos (passe o moralismo)!

 

E quanto à malta que leva diariamente com todas estas tretas de sondagens sempre erradas e espantos hipócritas, espantam-se mesmo com tudo isto? Qual era o espanto que numa campanha de Hillary Clinton apoiada por 95% dos media norte-americanos estes dessem como certa a vitória dessa criminosa? Se quase todos esses media que a apoiavam, também financiaram a sua campanha eleitoral, qual era o espanto que adivinhassem a vitória de Hillary que, governando, trazer-lhes-ia os devidos retornos económicos? Eu não acho nada espantosa a vitória de Trump, espantoso é o "espanto" dos mainstream media conspurcados! Mais espantosas ainda são as formas grotescas, porcas e nojentas que escolhem para mostrar o seu espanto podre, como, por exemplo, a do esperto-parvo da CNN que para denegrir a imagem de Trump afirma (sem fundamento algum) que "neste momento os líderes do ISIS festejam a vitória de Trump"! Otário! Querem ver que neste momento Obama e Hillary festejam a vitória de Trump, é isso? Ou, bem mais nojento, que dizer de um outro, também da CNN, que considera o 9/11 e o 11/9 (vitória de Trump) acontecimentos igualmente desastrosos para os EUA!?! Que diga isso na cara dos familiares das vítimas do 9/11, quiçá votantes de Trump, diga-lhes cara a cara que a morte dos seus entes queridos é equivalente, em desastre, à vitória do homem que elegeram democraticamente! 

 

Querem mais javardice e conspurcação jornalística? Olhai então atentamente estes 2 slide-shows e as belas merdas de sensacionalismo em forma de capas de jornais:

 

 

 

 

Horror político

As reacções de horror e choque dos governantes ocidentais à vitória do Trump são igualmente horríveis e merecedoras de análise por parte da malta que neles tem votado. Muita malta não repara mas virtualmente todos os governantes do nosso mundo ocidental são fiéis servidores dos interesses dos senhores por detrás do Império da Guerra e por detrás da sua máquina de rapina infernal à escala mundial. É vê-los todos os anos recebendo ordens  dos seus amos nas reuniões do Grupo Bilderberg, é vê-los sendo formados na obediência ao Império nas reuniões da Comissão Trilateral...  é ver, simplesmente, como desgovernam os países ocidentais e como participam fielmente em todas as agressões militares-terroristas que o Império executa aos estados que, como a Venezuela ou a Síria, não se submetem às suas ordens.

 

Sabendo tudo isto, constatando tudo isto, dificilmente um cidadão atento espantar-se-á com todas as enormidades que foram ditas. Mas as enormidades não deixam de ser enormidades por esse motivo. E dão que pensar. Muita lata é preciso para fazer como Martin Shulz (Presidente do Parlamento Europeu) que se mostrou reticente em trabalhar com Trump, ou como o François Hollande e a sua trupe gaulesa que se mostrou chocada e receosa de um fim do mundo batendo à porta, ou pior, bem pior, um Jean-Claude Juncker (Presidente da Comissão Europeia) ameaçando Trump de que, antes de começar a governar, terá de aprender umas coisas com os mordomos europeus sobre a suposta acertada forma de um imperador gerir o seu império. Que ganda nóia! Até já ouvi um dizer, pena que me passou o nome, que o mundo ocidental civilizado como conhecíamos até hoje acabou com a vitória de Trump. Mais nada!

 

Eu convido o leitor a reflectir no significado profundo de toda esta verborreia de democratas governantes ocidentais. Já pensaram como esta escumalha é mais papista que o Papa? Que esta malta, hiper-fiel servidora de quem verdadeiramente manda lá nos states, tem o descaramento de mostrar o quando profundamente se prostituíram e o quão venderam a alma ao diabo! Então não bastava já que os nossos governantes fossem educados e formados com ideais económicos conformes com as ambições do Império e que fossem desumanizados ao ponto de aceitar infinitas guerras contra a humanidade em troca de umas contitas secretas em paraísos fiscais?

 

Parece que não, faltava ainda a cereja no topo do bolo imperial. Faltava que, perante a derrota de Clinton, a candidata dos seus patrões, os mordomos ocidentais viessem a público ofender,  ameaçar e (tentar) ridicularizar Trump. Mas não conseguem, digo eu, pois, a sério, há algo mais ridículo no mundo político que ver os beija-cus governantes dos estados vassalos dos EUA dando lições de moral ao futuro presidente dos EUA? Há algo mais ridículo que ver governantes dos estados vassalos exigindo ao seu próximo senhor que não deixe de esbanjar militarmente dinheiro em ameaças inexistentes? Qual quê, fazem precisamente o contrário, exigem a Trump que não pare a corrida armamentista do Nobel da Paz (Obama) contra a Rússia em terras europeias, exigem que continue desequilibrando o jogo a favor dos EUA até que por fim os EUA possa atacar a Rússia e que nós europeus possamos por fim morrer com as bombas nucleares que a Rússia terá de enviar em resposta! Que génios! E mais, estes tristes chefes de estados vassalos exigem que se continue investindo nas mentiras de guerras civis como a da Síria, exigem que mais e mais sangue seja derramado em prole do poder económico lá do império, esteja o novo chefe oficial do império de acordo ou não. Ora, que filme de horror em que nos vimos neste momento! Como se não fosse já suficientemente mau saber que os nossos impostos são gastos pela NATO em guerras do império contra a nossa vontade, agora apanhamos com os nossos governantes exigindo a Trump que não deixe de deitar dinheiro para o lixo na NATO, e que não deixe de obrigar eles próprios a deitar dinheiro dos seus países para o lixo bélico da NATO! Eu que pensava que de política já tinha visto tudo ou quase.... ah, que inocência a minha!

 

 Conta youtube oficial do Senado Público da França

 

Desespero popular e promessas de Trump

Terapias com cães e stickynotes de desabafos nas paredes do metro de Nova Iorque, boa, acho que sim bem-pensantes anti-haters totós. Em vez de, com o vosso desespero irracional, mostrarem o quão ignoram toda a javardice que se passa e se passou durante o regime de Obama e anteriores, sim, entretenham-se com coitadismos típicos de uma geração de hiper-mimados e deixem as ruas livres para protestos de gente que tem reais motivos e necessidades de protestar! Pena não serem mais! É que a maior parte dos anti-haters bem-pensantes continua na rua protestando contra Trump, visto que o comportamento bem aceite estes dias para bem-pensantes é esse e mais nenhum!

 

Entretenham-se com futilidades de gente demasiado mimada e esqueçam as promessas de Trump da mesma forma que esqueceram as de Obama. Pode ser que assim, tantas más promessas de Trump fiquem por cumprir como as boas de Obama ficaram por cumprir! Obama prometeu fechar Guantanamo e 8 anos depois ainda está aberta. Prometeu livrar o mundo de armas nucleares e foi o presidente que mais dinheiro investiu em armamento nuclear na história da humanidade, 3 triliões (milhões de milhões) de dólares, contrastando de forma drástica com os zero milhões investidos por George W. Bush. Prometeu acabar com o ignominioso Patrioc Act do sociopata Bush e afinal não só não o fez como ainda o melhorou (ler piorou). Prometeu paz no mundo e fez mais do dobro dos golpes de estado, invasões e guerras que Bush. Considerou o uso de drones um "acto criminoso" mas ordenou o uso de drones (no Iémene, Afeganistão, etc.) que causaram 100 vezes mais vítimas civis que na era Bush. Prometeu respeito pela China e Rússia mas cercou estes 2 países com conflitos, centenas de milhares de tropas, sistemas anti-mísseis nucleares, frotas navais e centenas de mísseis nucleares como o mundo nunca antes vira, nem sequer durante a segunda guerra mundial! E por aí fora, a lista é longa e causa vómitos!

 

Ahhhh, fazer o quê, quer nos EUA quer no resto do Ocidente, multidões mostram-se mais que nunca enfurecidas com as promessas de campanha de Trump, O Demónio Encarnado! É um facto, são multidões enfurecidas e descontroladas, mas fará algum sentido este facto? Vamos por partes. Em primeiro lugar, pergunto-me por que razão não-norte-americanos, tudo muito boa gente, se mostram tão anti-Trump e tão acérrimos defensores dos direitos de gays, minorias, refugiados e imigrantes que poderão vir a ser vítimas do demónio encarnado chamado Trump! Já se chega ao cúmulo de ter manifestações anti-Trump nas ruas de Berlim com centenas de participantes! Imagine-se! Querem criticar governantes que não respeitam essas minorias? Bom, começai pelos que já o fazem e deixai Trump em paz. Começai pelos nossos próprios governantes que entregam minorias às mãos do genocida Erdogan ou, pior, que patrocinam as guerras e terrorismos que produzem refugiados e esfomeados! E depois, que tal protestar, massivamente, contra os bárbaros regimes nossos aliados que neste momento realizam actos horríveis e guerras desnecessárias, Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos, Catar, Israel, EUA de Obama, Marrocos e tantos, tantos outros! Ninguém é obrigado neste mundo a protestar barbaridade nenhuma, pois claro que não. Aliás, o normal é que as massas anestesiadas pelo trabalho e pelo consumo desmedido não protestem contra nada. Mas se assim é, que assim continue, menos mal que vê-las "protestar" condicionadas pelas chamamentos orwellianos dos seus mestres-media-mainstream contra as promessas de política interna de Trump. Caros não-norte-americanos, que tal deixar a política interna dos EUA (que não é o único país do mundo com problemas sociais) para os norte-americanos e prestar mais atenção nas promessas eleitorais de Trump relativas à política externa? Já lá iremos, às promessas de política externa.

 

Quanto aos norte-americanos, sim, tudo bem, dá gosto vê-los preocupados com a natureza, com as minorias e com os perseguidos por mil e uma razões. Não nego que tenham todo o direito a preocupar-se com as promessas alarmantes de Trump nas áreas de direitos humanos e ambiente. Mas há algo que falha: onde andaram estes últimos 8 anos durante os quais o Santo Obama fez igual, pior ou bem pior do que as enormidades prometidas por Trump (e ainda por realizar, ou não)? E onde andavam enquanto a vossa amada Clinton cometia todo o género de crimes e ilegalidades? Vamos por partes:

 

Meio-ambiente - Andam perdidos da cabeça os progressistas new-agers bem-pensantes com a manifesta descrença de Trump no aquecimento global e, até já assinam, às centenas de milhares, petições (nesse instrumento de propaganda chamado Avaaz) contra a vontade de Trump de mandar para o lixo os Acordos de Paris sobre o ambiente. Que engraçado! Mas, e onde andava esta ovelhada amante do ambiente quando o regime de Obama sabotou a Conferência sobre as Mudanças Climáticas de Copenhaga 2009? E onde andavam quando se soube em 2014 que Obama ordenara espiar e roubar documentos às delegações dos restantes países presentes em Copenhaga? E por que raio não criticam Obama por ter ignorado esses acordos no seu mandato? E por que raio não se indignam com a decisão de Obama em assinar os acordos de Paris, agora, em vésperas da sua partida, ciente que não terá de cumpri-los e já depois de conhecer as posições de Trump em matéria ambiental? Tanta inocência jazuz!

 

E porque não vejo estas multidões de bem-pensantes se juntarem à meia-dúzia de nativos-americanos que são espancados e presos neste momento em protestos contra o novo oleoduto aprovado por Obama, o seu mais recente acto de agressão contra a natureza tão amada pelos bem-pensantes? E por que razão não saíram estas multidões à rua exigindo a cabeça de Obama por este ter protegido o mais que pôde os criminosos da BP que destruíram a vida no Golfo do México? E por que raio não exigiram nunca a demissão de Obama, responsável máximo pela destruição da vida humana e restante vida na Síria, Iraque, Iémene, Líbia e por aí fora, em prol dos interesses económicos dos mesmos que mataram o Golfo do México e que agora destroem a natureza norte-americana com um novo oleoduto? E em que governo norte-americano assistimos ao boom da extracção de petróleo por fracking, não foi durante o regime de Obama? Não, os mainstream media afirmam que Obama foi um presidente porreiro (cool) e a ovelhada, claro, diz "amén" ou berra "mééééé"! Os mainstream media afirmam que Trump é um monstro e a ovelhada, claro, diz "amén" ou berra "mééééé"! 

 

Deportação de imigrantes - Não, não sou apoiante da deportação de imigrantes. Mas Obama é. Mais, Obama é o recordista entre todos os presidentes dos EUA, com mais de 2,5 milhões de deportados durante o seu atroz regime. Bill Clinton também é, não tivesse sido ele quem assinou as leis que permitiram Obama deportar tanta gente. Poderão me responder que Obama só deportou imigrantes ilegais que antes haviam cometido crimes. Certíssimo. Crimes tão ridículos como vender SIMcards na rua para poderem sobreviver um dia mais na selva capitalista. Tal como Obama, Trump também só prevê deportar imigrantes ilegais que antes tenham cometido crimes em solo norte-americano. Como não consigo imaginar crime mais ridículo que a venda de SIMcards cujo diminuto tamanho simboliza bem a desproporção da decisão de deportação, também não consigo entender por que raio os apoiantes de Hillary e aduladores de Obama se mostram tão indignados com esta promessa de Trump? Será da ignorância? Certamente, caso contrário esses fiéis seguidores de Santo Obama não andariam na rua com cartazes onde se podem ler frases como "Migrants are welcome"! Méééé´!

 

 The Empire's War on the Border

 

The wall - Dos 3200 km de fronteira que separam o México dos EUA, um terço JÁ TEM muro, Obama não tem o cadastro limpo na matéria e, sim, o muro foi começado a ser construido em 1994 durante o mandato de... Bill Clinton, sim, Clinton! Trump propõe construir o resto, beneficiando possivelmente as máfias do cimento norte-americanas em detrimento das máfias de petróleo-oleodutos-e-guerra? Louvado seja Trump, ahahah! Quanto aos que criticam o muro em si, convido-os a analisar a origem do problema: NAFTA, 1994, assinado pelo senhor... Bill Clinton! Sim, Clinton! Convido-os também a investigar os horrores das prisões privadas onde a detenção prolongada de imigrantes ilegais disparou durante o regime de Obama, enchendo os bolsos de meia-dúzia às custas do sofrimento alheio! Quanto aos que dizem que um muro em cimento e tijolo é pior que uma dupla vedação metálica electrificada, digo que são uma cambada de lunáticos! E estou seguro que não leram nunca estas palavras de Trump: “Em algumas zonas, eu aceitaria [uma vedação]. Mas há certos locais em que o muro é mais apropriado".

 

The Great Mexican Wall Deception: Trump's America Already Exists on the Border

www.alternet.org/election-2016/mexican-wall-already-here (artigo)

 

Hidden Camera of Mass Deportation Trial & Protest

 

 

Misoginia - Ah, bandido esse Trump, como ousou, 11 anos antes de correr à presidência, falar em "grab de pussy" numa conversa com outro homem, não é caros puritanos? Então o que me dizem daquela famosa norte-americana que há semanas, numa televisão nacional, e referindo-se a outro famoso norte-americano, proferiu as belas palavras "I would like to put his dick in my mouth"? A primeira frase demonstra sexismo e misoginia, pois sim, enquanto que a segunda é símbolo da emancipação feminina e tem muita piada, pois claro, imensa piada! Toda gente sabe que hoje em dia é hiper-politicamente correcto, sobretudo nos EUA, afirmar que as mulheres também têm piada, indiferentemente do quão misógino possa ser a piada proferida inclusive por uma mulher. Que o diga Eric Cartman, hehe! Ah, santa hipocrisia!

 

Mas tudo bem, admitamos que Trump é misógino. E depois, não pode ser presidente por causa disso? Ah não, ok. Então e a senhora Hillary Clinton que em vez de se divorciar de Bill Clinton andou antes perseguindo e ameaçando as vítimas de assédio sexual do seu marido não é misógina!?! Um mulher que tentou calar vítimas de agressões sexuais, pela ameaça e pelo suborno, em prol de um futuro político para a sua família de gansters, não é pior que um gajo rico que afirma gostar de "grab the pussy"? Ahhhh, santa hipocrisia ! Ou, ahhh santa ignorância!

 

LGBT - A sério bem-pensantes pseudo-humanistas, num país no qual quase toda a população estremece de horror ao som da palavra socialismo, num país onde 99% ignoram que o terrorismo internacional é pago pelos seus próprios impostos, num país com 50 milhões de pobres sem casa, o povo, em vez de se focar em mudanças sociais profundas que ponham termo ao gasto de dinheiro em mortes e barbárie e iniciem uma era de investimento no verdadeiro bem-estar do seres humanos que lá moram, nesse país, o raio dos bem-pensantes mais não têm que se preocupar que com o direito ou a perda de direito de casamento de homossexuais! Fico na dúvida se é esta estória ou aquela da choradeira sobre aquecimento global negado por Trump que mais me mete nojo! E não me venham com pragmatismos do género "pessoas casadas têm mais direitos, logo homossexuais têm de ter o direito a casar-se" porque, se se ocuparem de verdade em provocar as mudanças sociais profundas que acima referi, ninguém precisará sequer de se casar!

 

Obamacare - Obama preocupou-se em enriquecer ainda mais os bilionários donos das seguradoras e nada mais! Se se preocupasse com os pobres necessitando um sistema público de cuidados de saúde, teria de começar por criar um Sistema Público de Saúde! Irra! Mas não, desvia dinheiros dos impostos, sobretudo dos mais pobres visto que para os mais ricos Bush e Obama inventaram um sem fim de isenções fiscais, para pagar os seguros de saúde privados daqueles que não conseguem pagar por si um seguro de saúde privado. E tornou obrigatório a posse de um seguro de saúde, eheh! Com uma pequena parte do dinheiro que assim oferece às máfias das seguradoras de saúde, Obama poderia ter criado um verdadeiro sistema de saúde público à europeia. Trump prometeu acabar com esta palhaçada, sim, e quê, onde está o problema? Que acabe o mais rápido possível! 

 

Hillary Clinton presa - Sim, por amor à justiça e por respeito à humanidade, sim, presa com urgência! Mas, claro que não, promessas dessas, infelizmente, não são para cumprir!

 

Não se esqueçam que políticos prometem muito e fazem pouco ou nada. Políticos prometem aquilo que o seu eleitorado quer ouvir, mesmo que tenham de se contradizer e dizer inclusive o contrário daquilo em que acreditam. Políticos contam com a segurança da inconstitucionalidade das suas propostas como fuga fácil do que prometeram sabendo, de antemão, não poderem vir a cumprir, focados apenas no imediato, no voto que os leva ao poder. Políticos contam com a desculpa de terem de fazer o contrário daquilo que haviam proposto devido "aos estragos que o governo anterior realizou e que impossibilitam a concretização das promessas eleitorais". E contam, sobretudo, com a credulidade das boas gentes em apuros e de memória curta, curtinha! Portanto, falsos puritanos, deixai Trump em paz!

 

Fechar o país a muçulmanos? Não sejam inocentes! Impor um bloqueio comercial aos produtos chineses? Eheheh, que ganda peta! Por falar em China, sério seria analisar a sabotagem que Obama fez neste últimos 4 anos ao planeado mega-projecto chinês Nova Rota da Seda. Duas linhas de comboio modernos de alta-velocidade ligando a Europa à China, passando uma delas pela Rússia, e unindo comercialmente os grandes jogadores do continentes euroasiático. Qual quê! E que sobraria para os EUA nesse mundo de paz e trocas comerciais de igual para igual na Eurásia? Pouco, não é? Obama concorda, e por isso criou golpes de estado e guerras civis precisamente onde essas duas rotas tocariam a Europa: Ucrânia e Síria! Ahhh, viva guerreiro Nobel da Paz!

 

Vamos mas é à política externa a sério, importante para norte-americanos e restante humanidade, começando por assistir a este vídeo:

 

 

Princípio de incerteza

Assistiram ao vídeo acima? Quem segue de perto os acontecimentos na Síria deverá saber que os recém-chegados sistemas anti-aéreos russos S400 e S500 são capazes de abater todo o tipo de aeronave norte-americana, assim como deverá saber que quer Lavrov quer Putin garantem que o sistema está preparado para abater tudo o que se mexa por cima dos céus controlados pela Síria e Rússia. E devem saber que os caças da NATO, dos EUA e de Israel deixaram a partir daí de voar por cima de território controlado por Assad e Putin. A meu ver quer um erro dos norte-americanos quer a vontade expressa dos norte-americanos poderá levar os sistemas russos a abater aeronaves do Império o que, a acontecer, será passo e meio dado a caminho do conflito nuclear. Por isso acredito que não nos encontrávamos tão perto da auto-destruição nuclear desde a Crise dos Mísseis de Cuba nos anos sessenta. Por isso acredito que para bem da humanidade em geral e do sofrido povo sírio, os norte-americanos e seus vassalos deveriam fazer as malas e deixar de ocupar de forma ilegal a terra dos outros por aquelas bandas.

 

Para que tal aconteça, necessário era que Hillary Clinton, a candidata da imperial máquina de guerra e terrorismo internacional, perdesse as eleições. Para não se correr o risco de um conflito nuclear global, necessário é que se equilibre as forças entre as 3 grandes potências nucleares, e não o contrário. Obama tudo fez para eliminar o equilíbrio de poder nuclear entre EUA e Rússia/China. Esse Nobel da Guerra preparou, com esse desequilíbrio, uma quase certa guerra nuclear desejada por essa máquina de guerra imperial. Se Clinton ganhasse, mais cedo o mais tarde, a loucura começaria! Por isso prefiro a incerteza sobre Trump, do que a certeza do Armagedão de Hillary!

 

Agora, com Trump, alguém que com todo o bom-senso diz que a Rússia, a Síria e o Irão estão certos na sua luta contra o terrorismo, alguém que defende a diminuição do poder da NATO, alguém que promete reconhecer o referendo da Crimeia, alguém que reconhece serem os EUA quem pressiona militarmente a Rússia na Europa de Leste.... bom, é possível que o reequilíbrio aconteça. E equilíbrio significa paz. Trump poderá falhar todas as promessas que fez, pois pode, assim como esse maquiavélico terrorista Obama fez. Mas poderá cumpri-las! Viva a incerteza!


Por outro lado, com Clinton teríamos certamente um conflito aberto entre EUA e Rússia nos próximos meses. Quem segue de perto o jogo de xadrez russo-americano na Síria certamente concordará com esta última frase. E quem o faz saberá que planos têm a criminosa Hillary Clinton e os seus colegas de crime David Petraeus e John Allen para o Médio Oriente. E se sabem, deverão ficar contentíssimos ao descobrir quem é o conselheiro principal de Trump para a política externa:

 

Y habrá que tener muy en cuenta el papel que puede desempeñar el general Michael T. Flynn, quien –a pesar de ser demócrata– fue el principal consejero del candidato Donald Trump en materia de política exterior y de defensa. Como director de la inteligencia militar estadounidense, desde la celebración de la conferencia Ginebra 1 y hasta el inicio de la embestida del Emirato Islámico (Daesh) contra Irak, el general Michael T. Flynn luchó constantemente contra el presidente Obama, la secretaria de Estado Hillary Clinton, los generales David Petraeus y John Allen, y también contra el secretario general adjunto de la ONU Jeffrey Feltman, empeñados todos en seguir recurriendo a los yihadistas y al terrorismo para mantener la hegemonía del imperialismo estadounidense. Desde un cargo como los de consejero presidencial para la seguridad nacional, director de la CIA o secretario de Defensa, pudiera llegar a ser el mejor aliado de la paz en el Levante.

(Thierry Meyssan, journal Al-Watan, Síria)

 

E muito mais fica para dizer sobre o assunto, temas para outros artigos. 

 

Viva Trump!

Para quem se assustou com o título deste artigo em 3 partes, fica aqui uma explicação. Por mais que concorde com a visão negativa de Trump em relação à política externa Bush-Obamiana de rapina mercenário-terrorista, não estou certo que faça o que prometeu, quer porque venha a mudar de ideias, quer porque venha a ser obrigado a mudar de ideias. A história diz-nos que por norma é o que acontece. E, mesmo que compreenda que uma grande parte das enormidades que proferiu e prometeu não são ideias suas, genuínas, mas sim resultado do pragmatismo que leva um candidato a dizer aquilo que o seu eleitorado alvo quer ouvir, não posso deixar de sentir repulsa por toda essa idiotice desumana. Não há como ter empatia nestes casos. O meu Viva Trump não é portanto um grito de satisfação pela vitória de Trump! Não é sequer o desabafo da vitória do "mal menor"! Qual mal menor quando haviam 1780 candidatos a presidente inscritos e não apenas 2! Não, nada disso. Jamais seria capaz de fazer apologia directa ou indirecta à idiocracia reinante nos EUA (e também na Europa).

 

Quando digo Viva Trump, digo-o no sentido literal, que "viva Trump" enquanto contrário de "morra Trump". Que viva Trump num mundo que se salvou de ter a candidata da obliteração nuclear a presidente do Império. Que viva Trump tomando decisões de política externa contrárias às vontades dos Senhores da Guerra sem que acabe morto por um "comuna tresloucado".

 

Que viva Chávez, ainda que fisicamente morto, que viva o pensamento profundamente humanista de Chávez, que viva Chávez! 

 

 

Luís Garcia, 16 de Novembro de 2016, Chengdu, China

Leia também: 

Viva Trump (1/3) Viva Trump (2/3)

 

 
Vá lá, siga-nos no Facebook! :)
visite-nos em: PensamentosNómadas

Viva Trump! (2/3), por Luís Garcia

 

 

Viva Trump! 2

  

Luís GarciaPOLITICASOCIEDADE 

Protestos

Gosto muito de um provérbio chinês(?) que reza "não peças nunca aquilo que não podes obter pela força". Se queres algo cujo acesso é fisicamente impossível, mesmo que pelo uso da força, então para quê pedi-lo em primeiro lugar. Os protestos exigindo que Trump seja "preso" sabe-se lá por que razão caem nesta categoria. Com tantas provas incriminando Hillary de crimes de guerra, financiamento de terrorismo e organização criminosa-terrorista, por que raio querem prender Trump por não-crimes ou não-delitos não cometidos? Qual é o problema desta malta? Mais, há quem exija, em cânticos e cartazes, a "deportação" de Trump! Isso, querem que um cidadão dos EUA seja deportado para fora dos EUA (algo que nunca acontece mesmo para o pior dos crimes, mania típica de impérios arrogantes) pelo atroz crime de ter ganho eleições democráticas na "terra da democracia e da liberdade"? Como assim? As explicações que oiço da populaça bem-pensante protestando são do género "ah, porque ele é racista, xenófobo e sexista"! Ora essa, ele e pelo menos metade dos norte-americanos! Mas e que tem isso a ver com ganhar eleições democráticas (aparentemente) limpas? Outros argumentam que Trump não é o presidente deles, por não terem votado nele e por não partilharem os mesmos valores, tendo portanto Trump a "obrigação de resignar" (resignar antes de tomar posse, hehe). Como assim? Não votaram nele, tudo bem, mas outros 60 milhões votaram (representando 60% dos estados do país). Se não aceitam que o candidato vencedor tenha o direito de governar, então, pobres bem-pensantes progressistas, tanto orgulho têm vocês por um sistema (democrático) que, ou não entendem, ou não gostam, ou as duas coisas!

 

  

Depois há pior ainda, protestos contra os horrores que Trump ainda não cometeu, protestos violentos, destruindo propriedade privada, vandalizando viaturas estacionadas e atacando viaturas em andamento, destruindo propriedade pública de todos os norte-americanos cuja destruição em nada poderá afectar o facto que Trump ganhou as eleições de forma democrática. Ou, ver como já vi, apoiantes de Trump serem espancados quase até à morte por protestantes anti-Trump!?! Então, rejeitam Trump por ser (supostamente) a personificação do ódio (hate), temem a caça a gays e o linchamento de pretos a la Ku Klux Klan e, com receio que tal ordem desordenada seja implementada por Trump, reagem actuando da mesmíssima forma? Ah, bela América dos bushianos "ataques preventivos"!

 

Se realizassem protestos violentos contra alvos conhecidos e reconhecidos pelos seus crimes e pelos seus comportamentos fora da legalidade como, por exemplo, atacar edifícios da CIA em reacção aos raptos e torturas perpetrados pelos seus criminosos agentes por esse mundo fora, compreenderia bem, dada a legitimidade do uso da força (se necessária) para restabelecer a ordem legal. Se realizassem protestos pacíficos contra o regime de Obama e Clinton por esse criar organizações criminosas e por esse organizar a destruição de vidas e países inteiros utilizando estes, tudo bem. Agora, em democracia, protestar violenta ou pacificamente por o seu bandido preferido ter tido menos votos que o outro... não dá para compreender, mesmo!

 

Outra facto que não compreendo é o da impunidade com que todos estes mimados bem-pensantes progressistas amigos do ambiente e dos gays partem tudo, queimam tudo, incendeiam tudo, sem que sejam espancados à bruta e mortos pela polícia. Quando em 2012, nos mesmos EUA, manifestantes pacíficos gritavam slogans dos 99% contra o establishment, a polícia não tinha pudor nenhum em, por exemplo,  encher de gás pimenta as caras de protestantes sentados imóveis e já algemados. Todos os meses nos EUA morrem pretos abatidos a tiro por polícias que alucinando crêem ver nas mãos das suas vítimas armas que afinal não são armas mas sim barras de chocolate ou telemóveis. E cometem bárbaros crimes do género com a maior das naturalidades. Agora vejo protestantes (pretos e brancos) anti-Trump partindo e queimando tudo cara a cara com a polícia e... está tudo bem! 

 

Voltando ao provérbio chinês, protestos defendendo que "Trump tem de ir embora" estão ainda, se quiserem, noutra categoria. Esse desejo que Trump se vá, inclusive antes mesmo de tomar posse, pode ser alcançado pela força, sem dúvida, mas só num contexto de desrespeito pelas regras do estado moderno democrático que é suposto idolatrarem! Só se os defensores da ordem democrática (muitos deles prestes a morrer em guerras inventadas além-fronteirasa contra inexistentes ameaças à sua amada ordem democrática) decidirem romper a ordem e a legalidade democrática, o que não faz sentido nenhum. É que, para obterem de facto, e pela força, aquilo que pedem, os protestantes violentos terão de passar à rebelião armada e, nesse caso, serão bem mais criminosos que Trump bem antes que Trump comece a ser! Que murcões! Mas enfim, se é isso que querem, porque não apelam aos implementadores da norte-americana receita de "regime change" (mudança de regime)? 

 

  

De golpes à Soros ao 19 de Dezembro

Pelos vistos aqueles que chamaram Trump de louco paranóico por este afirmar que os protestos pós-eleições foram pagos e organizados pela posição derrotada... afinal enganaram.se de novo! Não acertam uma, pois provas não faltam. Dando uso às suas inúmeras organizações (criminosas) dedicadas à ignóbil arte de mudança de regime em países que não se vergam ao despotismo económico dos EUA (Ucrânia 2013, Líbia 2011, etc), parece que, apesar da idade avançada, George Soros ainda não se enjoou de servir o establishment. Muito útil a Clinton e Obama aquando do golpe de estado ucraniano orquestrado pelo governo desses dois terroristas e que meteu ao poder uma mistela de FMI, milionários caseiros e organizações neo-NAZI's, Soros, através das suas agências, parece determinado a tudo fazer para sabotar o governo do senhor que roubo o lugar à sua querida amiga Hillary. A prepotência deste financiador da campanha de Clinton é tanta que nem sequer se vê na necessidade de esconder a sua participação na criação de protestos nos EUA após os resultados eleitorais. No próprio site de uma das suas principais organizações de mudança de regime, a MoveOn.org, está escrito e passo a citar "Duas horas após a mobilização, os membros da MoveOn criaram mais de 200 encontros pelo país inteiro, com os números continuando a subir na quarta-feira à tarde". "Encontros" é eufemismo para protestos violentos, claro está. Da mesma forma que patrocina (ilegal e criminosamente) protestos em países como a Venezuela, da mesma forma como mobilizaram protestos anti-Trump durante a campanha, parece que agora irão, com protestos violentos, tentar inviabilizar também a governação de Trump, inclusive antes deste começar a governar! Ao contrário do repúdio pelo caso venezuelano, onde esta malta tudo tem feito para eliminar pela violência e pelo terrorismo económico o governo verdadeiramente socialista eleito de forma democrática, no caso norte-americano inclino-me mais a bater as palmas. Sim, força, desatem um conflito violento a nível interno, contra um presidente democraticamente eleito! Força, por uma vez ocupem-se fazendo-o dentro das vossas fronteiras e deixem o mundo em paz!

 

E quem diz conflito violento diz até guerra civil, força, pode ser que apareçam de para-quedas vindos do nada umas obscuras organizações fundamentalistas cujos membros têm por hábito encenar hollywoodescamente decapitações de jornalistas raptados. Ideias não faltam nestas cabecinhas de Soros e companhia para começar uma brincadeira do género.

 

 

Na minha opinião, a melhor delas é a do abaixo assinado (já com centenas de milhares de assinaturas) no qual se exige/pede/recomenda aos delegados republicanos eleitos nesta eleição indirecta de 8 de Novembro que, quando forem chamados a formalizar o seu voto no dia 19 de Dezembro, desrespeitem a escolha democrática dos eleitores dos estados que representam e optem por Hillary Clinton. Pelos vistos, nuns estados é possível fazê-lo sem se sofrer consequências nenhumas. Nos restantes também é possível, apesar do castigo ser uma multa simbólica. Nunca tal aconteceu, não acredito que aconteça, mas adoraria que acontecesse. Sim, mostrai de uma vez por todas ao mundo que o vosso sistema eleitoral indirecto é tudo menos democrático, ahah! E sim, roubai com um golpe sujo a presidência ao eleito dessas massas de racistas chauvinistas patriotas armados até aos dentes, sim, excelente ideia. Juntai esses grunhos violentos aos progressistas bem-pensantes anti-Trump pelos vistos também muito violentos e pode ser que tenhamos um Euromaidan vezes um milhão. E sim, tragam de volta as vossas tropas das mais de 800 bases militares espalhadas pelo mundo e usem-nas, para variar, no massacre de civis norte-americanos. O mundo agradecerá. Com dinheiro, energia e vidas desperdiçadas numa guerra civil interna, o mundo será um lugar bem mais seguro para a restante humanidade.  

 

  

Chantagem emocional VIP

Para acabar por hoje, quero dizer que os ricos mega privilegiados da sociedade norte-americana que prometeram deixar o país em caso de vitória de Trump não são (caso ainda houvessem dúvidas) de facto nada mais que merda-humana. É que prometer abandonar um país governado pela encarnação do demónio até passa, mal mas passa. Passa mal porque antes de Trump tantas outras encarnações do demónio, como Obama ou Bush, por lá governaram e então esta malta parecia estar noutra sintonia. Passa mal porque quando se é milionário hiper-mega-privilegiado dificilmente se pode ser afectado pela governação política do seu país. Mas enfim, até passava esta choradeira toda, se agora se fossem mesmo embora.

 

No entanto não, nenhum dos mimadinhos famosos e milionários cumpriu a promessa e alguns já vieram inclusive confirmar que não irão cumpri-la. Neste caso, o caso é sério. Afinal não se tratavam de promessas mas sim de ameaças e chantagem emocional. Esses mimadinhos privilegiados nunca colocaram sequer a hipótese de abandonar o país em caso de vitória de Trump, pelo contrário, abusando maquievelicamente do mediatismo que possuem, pressionaram com chantagem emocional os seus fãs para que estes votassem em Clinton. Estavam certos que a ameaça de partir atrairia tantos votos de seus fãs para Clinton que, com a vitória "óbvia" de Clinton a "necessidade" de partida não se realizaria, hehe, cambada de idiotas! E uma vez mais ficou comprovado que a maioria destas estrelas, famosos e VIP's pouco mais fazem na vida que comer, beber, cagar, mijar e... lobotimizar ovelhada! Ahahaha!

 

I'm white trash and I know it 

 

contínua...

 

Luís Garcia, 14 de Novembro de 2016, Chengdu, China

Leia também: 

Viva Trump (1/3) Viva Trump 3

 
Vá lá, siga-nos no Facebook! :)
visite-nos em: PensamentosNómadas

Viva Trump! (1/3), por Luís Garcia

 

 

Viva Trump 1!

 

Luís GarciaPOLITICASOCIEDADE 

Tantos “ismos”

Só para chatear, quero começar por mandar umas piadas aos bem-pensantes, aos progressistas, aos new agers e a toda essa gente super à frente que, em total ignorância delirante, acha que Obama foi a cool president. Temem um Trump homofóbico ? E onde andaram vocês todos estes anos durante os quais os rebeldes sírios não-sírios criados pelo governo de Obama e Hillary Clinton se divertiam a assassinar cidadãos sírios homossexuais atirando-os do cimo de prédios? Receiam um Trump misógino? Então e o que têm a dizer das jaulas com mulheres sírias usadas como escudos humanos pelos falsos rebeldes sírios terroristas criados por ordens directas de Hillary Clinton? Ou, o que dizer dos mercados de noivas mulheres e crianças (sírias) vendidas como gado pelos falsos rebeldes (patrocinados por Obama e Clinton) a ricalhaços da nobreza saudita (amigos e patrocinadores de Clinton) no leste da Turquia? E que dizem das estreitas relações entre a família Clinton e o mais bárbaro, homofóbico e misógino regime à face da terra, o Reino da Arábia Saudita? É que esses bárbaros terroristas são doadores da Fundação Clinton e foram patrocinadores da campanha de Clinton. E, como se soube há dias graças à Wikileaks e seus emails gamados a Hillary Clinton, Hillary comprovadamente sabia que O Governo Saudita (e não uns sauditas quaisquer) financiavam a organização terrorista ISIS, perpetradora dos mais horríveis crimes contra homossexuais, mulheres e restante humanidade!

 

E, quanto aos preocupados com o racismo de Trump... por favor, brincamos? Trump racista? Não é Trump o racista, é a sociedade norte-americana que é profundamente racista e chauvinista! O pior que poderão dizer de Trump é que, como todo o bom político, disse na sua campanha muita coisa não por pensar assim ou concordar necessariamente com o que disse, mas sim por saber que essas palavras e esses discursos recolheriam os votos de determinadas camadas da sociedade norte-americana. Eu assisti a comícios de Trump nos quais a plateia adormecia (literalmente) com os seus discursos sensatos, vendo-se Trump obrigado a gritar enormidades fora de contexto do género “Who will pay the wall?”, para que essa plateia despertasse e gritasse “The Mexicans!”.  E não, não estou a desculpar Trump por todos os horrores que disse, estou a afirmar que Trump recolhe pragmaticamente votos de massas ignorantes preconceituosas empobrecidas que temem o futuro. E por que razão pessoas nestas circunstâncias viram racistas? Ora, simples, dêem uma olhada na história dos EUA e constatem que o establishment bipartidário leva mais de 200 anos usando ostensiva e deliberadamente a instituição Racismo como instrumento de governação, instrumento de destruição de lutas sociais e proletárias, instrumento de apaziguamento de massas descontentes, desempregadas ou esfomeadas... em resumo, leva mais de 200 anos usando a sua invenção Racismo como instrumento de manutenção do status quo na sua maravilhosa república baseada em desigualdade social e económica e na exploração do ser humano pelo ser humano. Portanto, norte-americanos e pseudo-norte-americanos, leiam mais história norte-americana e critiquem menos Trump por se atrever a ser norte-americano!

 

Sistema eleitoral

Parece que o povo bem-pensante, moderno e progressista super bem (mal) informado através de medias bem pensantes, modernos e progressistas, imagine-se, acordou para a vida e descobriu por fim que o sistema eleitoral da maior democracia do mundo é pouco ou nada democrático. Ora que chatice! Não é o tema deste artigo, pesquise quem estiver interessado no assunto, mas é necessário dizer que o sistema eleitoral norte-americano foi, como é óbvio, criado pela plutocracia milionária dos founding fathers a pensar na necessidade (deles) de reservar o controlo do poder político às elites milionárias e minimizar as hipóteses do poder político poder ser alcançado por alguém fora dos seus círculos.

 

Ora, não vou dizer que o Trump é um pé descalço sem-abrigo, é mais que sabido que é bilionário. Falemos do seus votantes e não da sua riqueza pessoal. O sistema de eleição indirecta com recurso a delegados foi pensado, como digo acima, para proteger o establishment, tem funcionado muito bem e o povo norte-americano por norma não se mostra muito preocupado com as suas ostensivas deficiências. Lembremo-nos, por exemplo, que quando George W. Bush ganhou as eleições de 2000 com mais delegados mas com menos votos populares que o seu opositor Al Gore, o povo dos EUA no geral não viu problema nenhum nisso. E Bush filho não foi sequer o primeiro mas sim o terceiro candidato na história das eleições norte-americanas a obter a presidência com menos votos populares que o concorrente!  Agora que o mesmo aconteceu pela quarta-vez, com Trump, o povo bem-pensante e progressista revolta-se partindo tudo. E dá vontade de rir, sim, dá, vendo essa gente nas ruas protestando com cartazes e cânticos com os quais defendem que o sistema eleitoral é injusto devido a Trump ter vencido com menos votos e que portanto não aceitam os resultados "ilegítimos" ou "ilegais". Que moca! E exigem até impeachment! Ora bolas! A mim, tal reacção, provoca-me nojo e repulsa, pois esta gente demonstra não a sua insatisfação com o arcaico e deficiente sistema eleitoral, não! Esta gente demonstra pertencer a uma geração (ou duas) de mimadinhos sonsos muito mal-habituados que não aceitam perder (Clinton ganhou o voto dos 18 aos 39 anos, Trump ganhou dos 40 anos para cima) e que fazem birra se o mundo não os trata como seres excepcionalmente únicos e especiais (que não são), à moda que lhe faziam seus pais quando eram crianças e adolescentes. Temos pena caros egocêntricos narcisistas. Ou não. Esta gente queixa-se de Trump ter recebido menos 500.000 votos populares que Hillary e que portanto a legítima vencedora é Hillary! Não, não é, pelo menos enquanto mantiverem este sistema. Em 2000 Bush também teve 500.000 votos a menos que Al Gore, teria sido o momento oportuno para os amantes da democracia exigirem um referendo com o qual haveriam tido a oportunidade de eleger um sistema eleitoral mais directo e mais justo, evitando que o voto popular maioritário viesse a ser de novo derrotado pela sistema colegial! Mas não, nada foi feito e, portanto, em 2016 Trump ganhou não pela injustiça do sistema eleitoral, mas sim pela inacção das massas eleitorais embrutecidas. Ah, tanto a aprender com o povo venezuelano cujo primeiro passo para a criação de um verdadeiro estado social foi o de referendar uma nova constituição!

 

bus-algore.jpgtrump-clinton.jpg

 

Mas voltemos, por uma última vez, ao sistema eleitoral. Sempre deu e dá muito jeito ao establishment poder regular o sentido dos resultados eleitorais investindo na manipulação da opinião pública dos 2 ou 3 estados mais populosos, logo com mais delegados, logo de elevado peso sobre a escolha final. Dá muito jeito saber que se a sua escolha ganhar em 3 estados cujos delegados somados totalizam um 1/3 dos delegados necessários para a vitória nas eleições, calma e comodamente poderão participar na manipulação dessas eleições. Quando digo manipular digo gastar astronómicas quantias de dinheiro em campanhas nesses estados. Ou, quem sabe, hehe, contar mal contados os votos do povo como ocorreu na Florida em 2000. Etc. E assim tem-se um sistema eleitoral injusto aparentemente imbatível que tem funcionado na perfeição ao longo da história. Parabéns!

 

Pena é que esse sistema e sua lógica de silenciamento de vozes descontentes (graças ao facto de que quem ganha mesmo apenas por maioria simples fica com todos os delegados de um determinado estado) não é infalível e possa acabar por virar-se contra quem o establishment escolheu como candidato preferido. Explico-me: o establishment leva pelo menos 100 anos ensinando as suas massas fiéis a serem ignorantes, racistas e preconceituosas. Ora uma dia aconteceu que, devido à avareza extrema do establishment, essas massas embrutecidas, na maior partes dos estados dos EUA, se tornaram demasiado pobres e desesperadas em consequência das decisões de desinvestimento, de desindustrialização e de deslocalização para países mais pobres realizadas pelos seus mestres do establishment. E nesse dia, a maior parte dos estados escolheram Trump.

 

Califórnia55 delegados – Clinton (61%, 1.500.000 votos a mais que Trump)

Texas39 delegados – Trump (43%, 800.000 votos a mais que Clinton)

Nova Iorque29 delegados – Clinton (58%, 1.500.000 votos a mais que Trump)

Florida29 delegados – Trump (48%, 120.000 votos a mais que Clinton)

 

Nem que a candidata do establishment tivesse tido 99,9% dos votos dos estados chave ricos (e portanto uns bons milhões de votos a mais que Trump na contagem do voto popular total), Trump ganharia sempre de forma estrondosa, como o fez, obtendo o apoio de 60% dos estados.  A máquina de Clinton contava fortemente com o tampão Califórnia-Nova-Iorque-Florida para assegurar de uma assentada 113 delegados. Como esperado Clinton ganhou com grande diferenças na Califórnia e Nova Iorque, e perdeu de forma inesperada na Florida. Mas, façam as contas, mesmo que Clinton tivesse ficado com os delegados da Florida, Trump seria na mesma presidente. Clinton, no entanto, obteve a maioria do voto popular (ver imagem mais acima) graças aos 3 milhões de votos que teve a mais que Trump só nesses 2 estados ricos progressistas bem-pensantes homófilos-filóginos-amigos-da-natureza politicamente correctos super cool. Seria justo que, com a contagem do voto popular total, Clinton ganhasse a presidência de um país do tamanho de um continente, com 50 estados, estados esses maioritariamente no caminho do empobrecimento e desindustrialização, estados que na sua maioria elegeram Trump (veja-se o mapa mais acima), porque os 2 estados riquinhos bem-pensantes escolheram de forma esmagadora Clinton? Deveria se respeitar o voto popular total que deu mais 500.000 a Clinton que a Trump, ou respeitar o voto por estados na sua maioria descontentes com a desigualdade económica criada e decidida pelas elites dos estados ricos minoritários? Boa questão, de difícil resposta, digo eu...

 

 

contínua...

 

Luís Garcia, 13 de Novembro de 2016, Chengdu, China

Leia também:

Viva Trump (2/3)Viva Trump 3  

 
Vá lá, siga-nos no Facebook! :)
visite-nos em: PensamentosNómadas

Categorias

POLITICA - banner

SOCIEDADE - banner

VIAGENS - banner

RELIGIÃO - banner

ECONOMIA

Literatura

Tecnologia

CIENCIA

FOTOGRAFIA

EN FRANÇAIS

IN ENGLISH

 

Livros em PDF - LISTA DE AUTORES POR ORDEM ALFABÉTICA

Os Nossos Artigos em PDF

Arquivo

O gestor do blog

foto do autor

Siga o blog

Follow